O fitoplâncton: Um pequeno organismo com grandes responsabilidades

terça-feira, 15 agosto 2017

Nessa edição, a coluna apresenta mais sobre esses seres microscópicos pouco conhecidos, mas essenciais para a vida na Terra

O assunto desta semana será um organismo muito especial, porém pouco conhecido, o fitoplâncton. Talvez você lembre deles da sua aula de cadeia alimentar, mas a sua importância vai além.

O que é o fitoplâncton?

São organismos microscópicos que vivem em água doce ou salgada, capazes de realizar fotossíntese. No oceano vivem “próximos” à superfície em uma região conhecida como zona fótica, que é a camada do oceano onde a luz solar é capaz de penetrar.

Importância

Esses organismos são vitais para a manutenção de toda a vida na Terra! Por serem em sua maioria fotossintetizantes, são capazes de “captar” o gás carbônico da atmosfera, transformando-o em nutrientes para sua sobrevivência e oxigênio para a nossa sobrevivência. Ao captar o gás carbônico atmosférico, o fitoplâncton está transformando o carbono inorgânico, inacessível à maioria dos organismos, em formas de carbono orgânico como os carboidratos, os quais os organismos são capazes de se beneficiar, isso faz do fitoplâncton a base toda a teia alimentar marinha.

O fitoplâncton e as nuvens

Outra relação inusitada deste organismo com o ambiente está na formação das nuvens.

Tudo se inicia com duas moléculas o dimetil-sulfônico-propionato (DMSP) e o dimetil-sulfeto (DMS). O DMSP é um composto existente nos fitoplânctons, porém é particularmente abundante na Emiliania huxleyi uma espécie de fitoplâncton de possui uma bela “armadura” formada de carbonato de cálcio. A função do DMSP no organismo ainda é discutida, alguns cientista sugerem que ele seja importante na regulação osmótica, outros sugerem que ele seja um crioprotetor, subtância que impede o “congelamento” da célula.

Foto obtida por microscopia eletrônica de varredura da espécie Emiliania huxleyi, autor: Alison R. Taylor

O DMSP é transformado em DMS por enzimas presentes em microalgas e bactérias do ambiente marinho. O DMS é um composto volátil capaz de “escapar” para atmosfera, onde será oxidado em uma variedade de compostos, como o dimetil-sulfóxido, íon sulfeto e finalmente em íons sulfato, que farão parte do material particulado suspenso na atmosfera.

Os íons sulfato são capazes de atuar como pontos de condensação de nuvens, ou seja, são pequenas partículas onde a água condensa iniciando a formação de nuvens.

As nuvens possuem uma grande importância na regulação climática da Terra, pois são capazes de desviar os raios solares que poderiam atingir a superfície, tornando o ambiente abaixo dela mais frio, este efeito é conhecido como efeito albedo. Além disso, a chuva também é uma parte importante do clima, transportando água, resfriando e limpando a atmosfera.

O fitoplâncton é um exemplo de como os menores organismos da Terra podem ser extremamente importantes para a manutenção de toda a vida

Fontes 

Gostou da coluna? Do assunto? Quer sugerir algum tema? Queremos saber sua opinião. Estamos no Facebook (nossaciencia), Twitter (nossaciencia), Instagram (nossaciencia) e temos e-mail (redacao@nossaciencia.com.br). Use a hashtag# HojeéDiadeCiencia 

Se você ainda não leu a coluna da semana passada, leia agora.

Os comentários estão desativados.

Site desenvolvido pela Interativa Digital