Logo Nossa Ciência

Divulgação científica é o nosso negócio.

Quarta, 16 de Agosto de 2017

Saúde Quinta, 27 de Julho de 2017

Exercício físico como tratamento da diabetes

Pesquisador do RN publica estudo em revista internacional, descrevendo como o exercício físico foi capaz de reduzir as alterações cardíacas típicas da diabetes

Estudo que investiga a ação do exercício físico como tratamento da diabetes do professor Flávio Santos Silva, do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde, da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa) foi publicado na revista científica Cardiovascular Pathology. A pesquisa foi coordenada pelo professor Bento João Abreu, que atua no Departamento de Morfologia (DMOR), do Centro de Biociências (CB), da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

O estudo foi realizado em um modelo experimental de diabetes do tipo 1 em ratos, os quais foram submetidos a um protocolo de treinamento físico em esteira adaptada. “Ficou observado que o protocolo de exercício físico, além de limitar a elevação da glicose sanguínea e a mortalidade dos animais, foi capaz de reduzir as alterações cardíacas típicas da diabetes como a dilatação do ventrículo esquerdo e a fibrose. Além disso, atenuou a desregulação dos genes das metaloproteinases dois e nove, enzimas com papel crucial no remodelamento cardíaco” destaca o professor Bento Abreu.

Grupo de Pesquisa

O grupo de pesquisa no Departamento de Morfologia (DMOR) atua em colaboração com o grupo liderado pela professora Adriana Augusto de Rezende, do Departamento de Análises Clínicas, do Centro de Ciências da Saúde da UFRN. Além do estudo sobre a prática do exercício físico, estão sendo conduzidas pesquisas que investigam distintas técnicas de tratamento em outros órgãos alvos da diabetes, tais como rins e pulmões, além da investigação do processo cicatricial de tendões, músculos e nervos na diabetes.

Redação, com informações da Ascom/Ufersa

Voltar página

Deixe seu comentário