Combate à sífilis é tema de qualificação profissional em Natal Geral

quinta-feira, 22 março 2018
A expectativa é que as pesquisas sirvam para decisões estratégicas do Ministério da Saúde Foto: Divulgação Lais-UFRN

Curso é promovido pelo Ministério da Saúde e LAIS/UFRN, envolvendo profissionais de todo o Brasil

Profissionais da área de saúde de todo o país estão reunidos em Natal (RN) para o I curso de capacitação dos apoiadores do Projeto Resposta Rápida à Sífilis, que teve início no dia 19 e segue até 23 de março.

Segundo a diretora do Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das ISTS, do HIV/AIDS e Hepatites Virais, do Ministério da Saúde, Adele Benzakem, “este evento marca o início das atividades do projeto. Os apoiadores vão atuar na atenção básica de diversos municípios do país, obedecendo a um ranking de pesquisa do Ministério de Saúde, que mostram os locais com maior incidência de Sífilis. A expectativa é que as pesquisas que serão desenvolvidas nesse projeto servirão para decisões estratégicas de trabalho do MS”.

O intuito dessa iniciativa é alertar a população com relação aos números alarmantes dos casos de Sífilis no Brasil, afim de erradicar a doença. Segundo dados do ministério, nos últimos dois anos o país vivenciou um aumento de 5.000% de pessoas infectadas com a doença. “Por isso, as ações de educomunicação são importantes, para que todo mundo fique atento, se previna e diga Sífilis não”, completa Adele.

O coordenador do Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (LAIS-UFRN), Ricardo Valentim, explica que “esses apoiadores foram selecionados por meio de edital publicado com mais de 1.600 inscrições. Foram 52 pessoas selecionadas que irão atuar fazendo pesquisa e intervenção na ponta, em parte dos municípios que estão sendo afetados pela Sífilis”. Valentim completa ainda que “essa será uma semana e intenso trabalho, mas a qualificação não termina aqui. Além desse, ainda haverá outros seminários no país, para completar a qualificação dos apoiadores”.

Adele Benzaken, do Ministério da Saúde Foto: Divulgação LAIS-UFRN

A primeira palestra do evento foi ministrada por Adele Benzaken, que fez uma contextualização do projeto e cuidado integral à sífilis, apresentando dados sobre a doença no país e imagens de casos reais de pessoas infectadas, para que os apoiadores tenham conhecimentos sobre a IST. À tarde, foram apresentados os objetivos e justificativas que embasam a Resposta Rápida à Sífilis e os fatores determinantes sociais em saúde. Ao final do dia, os apoiadores passaram por uma rápida avaliação.

Saúde sexual e reprodutiva; prevenção combinada e desafios; e respostas para o enfrentamento à sífilis estão entre os temas abordados no seminário.

 

Fonte: Ascom Lais-UFRN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site desenvolvido pela Interativa Digital