Exercício físico como tratamento da diabetes

quinta-feira, 27 julho 2017

Pesquisador do RN publica estudo em revista internacional, descrevendo como o exercício físico foi capaz de reduzir as alterações cardíacas típicas da diabetes

Estudo que investiga a ação do exercício físico como tratamento da diabetes do professor Flávio Santos Silva, do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde, da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa) foi publicado na revista científica Cardiovascular Pathology. A pesquisa foi coordenada pelo professor Bento João Abreu, que atua no Departamento de Morfologia (DMOR), do Centro de Biociências (CB), da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

O estudo foi realizado em um modelo experimental de diabetes do tipo 1 em ratos, os quais foram submetidos a um protocolo de treinamento físico em esteira adaptada. “Ficou observado que o protocolo de exercício físico, além de limitar a elevação da glicose sanguínea e a mortalidade dos animais, foi capaz de reduzir as alterações cardíacas típicas da diabetes como a dilatação do ventrículo esquerdo e a fibrose. Além disso, atenuou a desregulação dos genes das metaloproteinases dois e nove, enzimas com papel crucial no remodelamento cardíaco” destaca o professor Bento Abreu.

Grupo de Pesquisa

O grupo de pesquisa no Departamento de Morfologia (DMOR) atua em colaboração com o grupo liderado pela professora Adriana Augusto de Rezende, do Departamento de Análises Clínicas, do Centro de Ciências da Saúde da UFRN. Além do estudo sobre a prática do exercício físico, estão sendo conduzidas pesquisas que investigam distintas técnicas de tratamento em outros órgãos alvos da diabetes, tais como rins e pulmões, além da investigação do processo cicatricial de tendões, músculos e nervos na diabetes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site desenvolvido pela Interativa Digital