FUNPEC toma posse no Conselho de Ciência, Tecnologia e Inovação de Parnamirim Espaço Institucional

sexta-feira, 4 maio 2018
Foto: Ascom FUNPEC

Para o vice-diretor Gumercindo Fernandes, a criação de parques tecnológicos em Natal e Parnamirim, em alguns anos, representará um salto enorme nesta área

A Fundação Norte-Rio-Grandense de Pesquisa e Cultura – FUNPEC assinou, na última quinta-feira (03), o termo de posse no Conselho Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação (CMCTI) de Parnamirim – RN. O ato ocorreu no auditório do Centro Administrativo da cidade. Gumercindo Fernandes, vice-diretor, e Ithamar Cortez, analista de negócios, são os representantes da Fundação no CMCTI.

O conselho irá nortear as ações voltadas para o fomento e o desenvolvimento da ciência, tecnologia e inovação no município. Tem caráter consultivo e deliberativo. A criação do CMCTI foi estabelecida pela Lei Complementar Nº 0128/2017, que cria ainda o Fundo Municipal de Apoio à Ciência, Tecnologia e Inovação (FMACTI). Este fundo terá por finalidade, propiciar recursos financeiros necessários para o apoio e desenvolvimento de projetos e pesquisas nessa área do conhecimento. “A criação do Conselho é mais um passo importantíssimo para a instalação do Núcleo do Parque Tecnológico Trampolim da Vitória, o que vai alçar Parnamirim ao posto de cidade trampolim da tecnologia”, destacou o chefe do Executivo Municipal de Parnamirim, Rosano Taveira.

Foto: Ascom FUNPEC

Para o vice-diretor da FUNPEC, Gumercindo Fernandes, a Fundação vislumbra um grande crescimento no campo da ciência e tecnologia na Grande Natal nos próximos anos, “a criação de parques tecnológicos em Natal e Parnamirim, em alguns anos, representará um salto enorme nesta área. A FUNPEC será participará deste processo ativamente, apoiando e cumprindo o papel de estimular a pesquisa e o desenvolvimento científico”, afirmou.

De acordo com Dario Candido de Medeiros, Secretário Adjunto de Ciência, Tecnologia e Inovação de Parnamirim, tanto a criação do conselho, quanto a do fundo, vão propiciar o ecossistema favorável para que o Núcleo do Parque Tecnológico possa funcionar efetivamente. “O mundo há muito já iniciou um novo ciclo econômico que ainda estamos a tentar conhecer, totalmente baseados na ciência, tecnologia e inovação e, na economia compartilhada. É preciso e urgente que as cidades se insiram neste novo processo. Parnamirim já começou a trilhar esse novo caminho”, disse o secretário adjunto.

Dentro desse contexto de criação de um habitat ideal para o desenvolvimento tecnológico do município, o secretário destaca ainda a criação da Lei Complementar Nº 119/2017. Esta lei estabelece a concessão de incentivos fiscais a empresas de tecnologia da informação e instituições científicas e tecnológicas (ICTs) que irão integrar o Parque Tecnológico.

Ascom FUNPEC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site desenvolvido pela Interativa Digital