Incentivos à Ciência e Tecnologia no Rio Grande do Norte Educação

quarta-feira, 21 fevereiro 2018
Diretor-presidente da Fapern, Uílame Umbelino, governador Robinson Faria e Cláudia Santos, Secretária de Educação durante lançamento do Edital do PIBIC Jr. (Foto: Ivanízio Ramos)

Para 2018, foram lançados novo edital do PIBIC Jr, de estímulo à pesquisa por jovens do ensino médio e o início do “Internet para Todos”, que poderá levar internet gratuita para os 167 municípios potiguares

O ano letivo 2018 começou para os estudantes do ensino médio público do Rio Grande do Norte trazendo a oportunidade de descoberta do mundo ciência. Com investimento de meio milhão de reais, o Governo do Estado, por meio de convênio firmado entre a Fundação de Apoio à Pesquisa do Rio Grande do Norte (Fapern) e a Secretaria de Educação e Cultura (SEEC), anunciou uma nova edição do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (Pibic Jr), que objetiva estimular o interesse dos jovens nas atividades de pesquisa científica. O último edital do projeto foi lançado em 2015, beneficiando 86 alunos de ensino médio, inclusos em 11 projetos, totalizados em R$ 192 mil.

O programa vai oferecer a estudantes do ensino médio e de educação profissional da rede estadual, 250 bolsas no valor de R$ 100, cada, e 50 kits ciência (composto por material de laboratório e/ou informática) no valor de R$ 4 mil para cada projeto vinculado à iniciação científica ou tecnológica, conforme prevê o edital que tem publicação prevista para próxima quinta-feira, 22 de fevereiro.

Alunos da rede estadual durante lançamento do PIBIC Jr. (Foto: Ivanízio Ramos)

Dentre os pontos destacados no anúncio, estão a necessidade preparar os jovens para um mercado mais competitivo e global e a importância da inserção precoce dos alunos no mundo da ciência e tecnologia, antes mesmo do acesso destes estudantes à universidade.

RN recebe “Internet para Todos”

Outro programa na área de tecnologia que pode beneficiar a população potiguar é o Internet Para Todos, do governo federal para levar conectividade a localidades brasileiras sem banda larga por meio do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC), lançado ao espaço em maio de 2017. Com R$ 3 bilhões em investimentos, o SGDC tem capacidade para cobrir todo o território brasileiro e ficará em operação por 18 anos.

Em reunião com a presença do ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, prefeitos, representantes de instituições de ensino superior e pesquisadores da área de ciência e tecnologia, o governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria, anunciou nesta terça (20), o início do “Internet para Todos” no estado. O programa, desenvolvido em parceria com o Governo Federal, poderá levar internet banda larga a todos os 167 municípios do RN.

Para ser efetivada, a iniciativa depende agora da adesão dos prefeitos, que devem cadastrar os municípios juntos ao ministério até o final do mês de fevereiro, para assinarem, em Brasília, o convênio visando a instalação dos equipamentos nas cidades. A previsão é que no mês de abril, o sinal de internet gratuito já esteja disponível em escolas e órgãos públicos. Na solenidade foram enfatizados os benefícios em relação ao acesso gratuito, barateamento dos planos de internet nas cidades, as possibilidades de negócios, além da dinamização no ensino, segurança e modernização dos serviços de saúde.

Cerimônia de lançamento do Internet para Todos no RN. (Foto: Demis Roussos – Assecom/RN)

 

Sobre o programa Internet Para Todos:

  • Fornece internet banda larga de alta velocidade até 20 megabytes de graça (escolas, hospitais e órgãos públicos) ou a preço reduzido (população) para quem não tem acesso.
  • O sinal é enviado por um moderno Satélite Geoestacionário, lançado ao espaço em maio de 2017, que custou quase 3 bilhões ao governo federal.
  • Municípios beneficiados no RN: todos os que se interessarem e cumprirem as condições mínimas: não ter conectividade e dispor de um imóvel para abrigar a antena receptora do sinal do satélite.
  • O programa é executado a partir de convênios com as prefeituras que serão responsáveis pelos equipamentos e manutenção.
  • Prefeituras indicam as localidades a receberem o serviço e assinam o termo de adesão.
  • Qualquer município pode participar do programa; basta cumprir as condições estabelecidas.
  • As   inscrições são feitas   junto   ao   Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações.

 

Luana França com informações da Assecom/RN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site desenvolvido pela Interativa Digital