Incubação de mais de 150 empresas no RN será viabilizada pelo Sebrae e Fapern

terça-feira, 10 outubro 2017
Crédito: Agência Sebrae

As duas instituições vão investir R$ 600 mil em ações que devem atender 20 incubadoras tecnológicas do Rio Grande do Norte.

Um termo de cooperação técnica que prevê um investimento de R$ 600 mil em ações para apoio e desenvolvimento de incubadoras tecnológicas de empresas foi assinado pelo Sebrae no Rio Grande do Norte e a Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Norte (Fapern) assinaram, na última sexta-feira (6). Os recursos serão destinados ao Projeto Habitats de Inovação do RN, que é mantido pelo Sebrae e instituições parceiras, incluindo as universidades, para fomentar o surgimento de negócios inovadores no estado.

Ao todo, deverão ser contempladas 20 incubadoras, que deverão ser selecionadas por meio de edital. O objetivo principal é apoiar e consolidar esses ambientes de inovação que são instalados em centros de ensino superior em todas as regiões do estado e, assim, incentivar tanto a operação das já existentes quanto a criação de novas incubadoras. Do total a ser aplicado nas ações, R$ 400 mil serão investidos pelo Sebrae, enquanto a Fapern entra com uma contrapartida de R$ 200 mil.

Esses recursos serão disponibilizados através de edital, previsto para ser lançado até o fim do mês, para aplicação em incubadoras, tanto as que já estão em operação e quanto as que estão em processo de criação. Com isso, deverão concorrer ao edital as 13 incubadoras que já estão em funcionamento e outras sete novas que estão pleiteando recursos para começar a operar.

Juntas, essas incubadoras deverão abrigar e acompanhar mais de 150 projetos de negócios inovadores até o fim de 2019. Isso significa oferecer a essas empresas nascentes um ambiente adequado para que elas, após graduação, cheguem ao mercado com mais chances de sucesso, já que a incubação reduz em média 80% os riscos de fechamento de novos negócios antes dos dois anos.

Posicionamento

Durante a assinatura, o presidente do Conselho Deliberativo Estadual  do Sebrae, José Vieira, reforçou o posicionamento do Sebrae de apoiar as iniciativas de inovação tecnológica. “É uma tendência global e não podemos ficar atrás. Somos um estado pequeno, mas de mente extraordinária, faltam apenas oportunidades e investimentos”, enfatiza o presidente do CDE, relacionando a importância da parceria.

O superintendente em exercício e diretor de operações do Sebrae , Eduardo Viana, afirmou que a parceria com a Fapern vai dar apoio ao desenvolvimento e implantação das incubadoras, e, consequentemente, às empresas incubadas. “O programa de incubadora é mais uma das iniciativas do Sebrae para estimular o empreendedorismo”.

Inovação e tecnologia

O presidente da Fapern, Uílame Umbelino Gomes, considerou relevante a oportunidade de celebrar a parceria com assinatura do termo. “Foi um esforço muito grande diante da situação do estado de dificuldade financeira. A gente espera que isso [o fomento à inovação e tecnologia] cresça e continue”.

De acordo com o secretário estadual de planejamento e finanças, Gustavo Nogueira, o estado disponibiliza para a área de ciência e tecnologia R$ 52 milhões, através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sedec), verba que será usada em grande parte para construção do parque tecnológico. “Mas essa parceria é importante porque estimula e favorece, por meio do edital, apoio às incubadoras”

As incubadoras, geralmente, são espaços protegidos dentro de uma instituição de ensino onde ideias ou negócios são apoiados tecnicamente. O processo de amadurecimento – também chamado de graduação – dura em média três anos, quando as empresas passam a desenvolver seus serviços e produtos no mercado. Para entrar em incubação, os projetos precisam estar pautados pela inovação, para que as ideias sejam transformadas em estratégias que saiam da universidade para o mercado. Pelo Projeto Habitats de Inovação do RN, as incubadoras recebem o apoio técnico – por meio de capacitações – e auxílio financeiro do Sebrae demais instituições parceiras, como é o caso da Fapern, com a abertura de editais.

Redação, com informações da Agência Sebrae de Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site desenvolvido pela Interativa Digital