Mulheres na Ciência: Selma Jerônimo Especial

quinta-feira, 8 março 2018

Em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, Nossa Ciência relembra matérias que destacam o trabalho desenvolvido por pesquisadoras de universidades nordestinas O 8 de março é mais que uma

O 8 de março é mais que uma data de comemorações, representa o conjunto de reivindicações encampadas pelas mulheres, principalmente entre o fim do século XIX e início do século XX. As questões envolvendo direito ao voto e mercado de trabalho marcaram o início da trajetória de lutas femininas. No meio científico, os debates envolvendo gênero fomentam discussões sobre a baixa participação feminina em determinadas áreas, assédio e os desafios que muitas enfrentam em conciliar maternidade e a pesquisa.

Nossa Ciência resgata matérias, entrevistas e reportagens destacando o trabalho desempenhado por inúmeras pesquisadoras em instituições nordestinas. Selma Jerônimo é Professora Titular em Bioquímica, Diretora do Instituto de Medicina Tropical do Rio Grande do Norte e membro do Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Tem experiência nas áreas de ciências biológicas e medicina, atuando principalmente no estudo de doenças complexas, incluindo pré-eclâmpsia e doenças infecciosas e parasitárias, com objetivo de compreender susceptibilidade a desenvolver doenças. Membro permanente das Pós-Graduações em Bioquímica e Ciências da Saúde da UFRN. Exerceu no biênio 2014-2015 a função de secretária da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical. É professora Adjunct nas Universidades de Iowa e da Virginia, Estados Unidos. Membro da Academia de Medicina do Rio Grande do Norte desde 2002.

Leia a entrevista de Selma Jerônimo: Ciência para a promoção da cidadania

Luana França

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site desenvolvido pela Interativa Digital