R$ 20 milhões para inovação na Bahia Inovação

quinta-feira, 29 março 2018
A assinatura do acordo ocorreu durante o Seminário Estratégia Bahia de Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I) para o Desenvolvimento Econômico e Social, na Assembleia Legislativa da Bahia. (Foto: Divulgação/Embrapii)

Parceria da Fapesb garante recurso à indústria para financiamento de projetos em unidades Embrapii no estado

Para fortalecer o apoio à inovação brasileira, a Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii), ligada ao Ministério da Ciência Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), e a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (Fapesb) assinaram nesta quarta-feira, 28 de março, uma parceria que prevê o investimento de R$ 20 milhões em projetos de inovação executados em Unidades Embrapii do estado da Bahia.

Acordos semelhantes já foram firmados nos estados da Paraíba, São Paulo, Goiás e Santa Catarina. Os projetos aprovados serão contemplados em duas modalidades. A primeira estipula a participação obrigatória e o co-financiamento de alguma empresa. Já a segunda contempla a aquisição de infraestrutura de pesquisa institucional, bolsas de apoio à pesquisa no Brasil e no exterior, auxílios à pesquisa, jovens pesquisadores e pesquisadores visitantes, sempre voltados para o fortalecimento de competências das Unidades Embrapii.

A Bahia se destaca como um polo de inovação, pesquisa e desenvolvimento, principalmente na área de manufatura avançada. O estado conta com duas unidades Embrapii: Senai/Cimatec e o Instituto Federal da Bahia (IF-BA), que responde por 31% do total de volume de recursos em projetos.

Unidades Embrapii

O Senai/Cimatec uma das unidades mais ativas, firmou 67 contratos que somaram R$ 231 milhões, desde 2014. A unidade foca em projetos de desenvolvimento de robôs submarinos, tecnologias para reaproveitamento de rejeitos de minérios, desenvolvimento de plantas piloto, otimização de produtos e processos para os setores de mineração e químico, além de soluções para manufatura enxuta e simulações para processos aeronáuticos.

Na unidade IF-BA, são desenvolvidos 3 projetos, totalizando R$ 1,1 milhão e trabalha com desenvolvimento de equipamentos médicos.

A competência local tem atraído empresas de todo o país, especialmente do estado de São Paulo: 18 projetos desenvolvidos nas unidades da Bahia foram firmados com indústrias paulistas, que correspondem a R$ 61 milhões do total investido. Mas também há empresas de todas as regiões do Brasil.

Foto: Divulgação/Embrapii

Financiamento

Através de contrato de gestão com o Ministério da Ciência Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e Ministério da Educação (MEC), a Embrapii atua por meio da cooperação com instituições de pesquisa científica e tecnológica, públicas ou privadas, tendo como foco as demandas empresariais e como alvo o compartilhamento de risco na fase pré-competitiva da inovação.

O financiamento da instituição obedece a seguinte regra geral: a empresa pode investir até 1/3 das despesas das inidades com projetos de PD&I (recursos não-reembolsáveis), enquanto o restante é dividido entre a empresa parceira e a unidade. Ao compartilhar riscos de projetos com as entidades (por meio da divisão dos custos do projeto), estimula-se o setor industrial a inovar mais e com maior intensidade tecnológica para, assim, potencializar a força competitiva das empresas no mercado interno e internacional.

 

Redação com informações da Ascom/Embrapii

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site desenvolvido pela Interativa Digital