Reitor da UFC e pesquisadora da Ben-Gurion University discutem semiárido Meio Ambiente

quinta-feira, 26 abril 2018
Reitor Henry Campos recebeu a pesquisadora Isabel Portugal. Foto: Divulgação Ascom UFC

Foi apresentada a plataforma colaborativa NegevNet, que reúne projetos sobre áreas desérticas e semiáridas em uma base de dados on-line

Estabelecer sobre parceria em iniciativas voltadas a estudos e desenvolvimento de tecnologias para áreas desérticas e semiárido. Esse foi o tema do encontro entre o reitor da Universidade Federal do Ceará, Henry de Holanda Campos, e a pesquisadora Isabel Portugal, da Ben-Gurion University of the Negev, localizada na região sul de Israel, na quarta-feira (25).

Isabel Portugal apresentou ao reitor a plataforma colaborativa NegevNet, da qual é cofundadora, que reúne projetos sobre áreas desérticas e semiáridas em uma base de dados on-line. A plataforma tem como objetivos promover o intercâmbio de conhecimentos e fomentar colaborações internacionais nesse campo de estudo.

Microalgas

“Temos 40% da superfície terrestre em desertificação, áreas áridas ou semiáridas, e o objetivo é conectar todas as áreas desérticas do mundo e projetos afins. Por exemplo, a Alemanha não é uma área árida, mas temos uma pesquisadora que trabalha com o cultivo de microalgas em áreas áridas e traz isso para o cultivo sustentável”, explicou a bióloga. Integram hoje a NegevNet pesquisadores de países como EUA, China, Alemanha, Israel e Brasil.

Foi discutida ainda no encontro a participação da UFC na segunda edição do evento internacional Brasil-Israel Agriculture and Water Research and Development (BIWARD), que está previsto para novembro, em Fortaleza. Com o tema “Tecnologias da água e agricultura sustentável – inovações para o desenvolvimento de terras secas”, a ação contará com painéis, conferências e workshops abordando o potencial de colaboração científica, agrícola e industrial em recursos hídricos entre Brasil e Israel.

Agricultura familiar

Para o reitor, a UFC pode integrar de forma contundente essas discussões. “Temos muita expressão em estudos sobre semiárido e recursos hídricos, conhecimento acumulado sobre os processos de desertificação e escassez, bem como propostas de desenvolvimento de agricultura familiar. O Centro de Ciências Agrárias, para se ter uma ideia, é o centro com mais patentes depositadas na Universidade”, destacou.

Uma segunda reunião entre a UFC e a representante da Ben-Gurion University of the Negev ficou acertada para o mês de maio. Mais informações no site da plataforma NegevNet (www.negevnetwork.com).

Fonte: Ascom UFC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site desenvolvido pela Interativa Digital