Representantes de instituições alagoanas se reúnem com novo presidente da SBPC Geral

quinta-feira, 20 julho 2017

O físico Ildeu Moreira (no centro) recebeu representantes da Fapeal, Ufal e Cesmac. Entre os assuntos conversados, a organização do próximo evento da entidade que será em Maceió em 2018

A nova diretoria da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência tomou posse durante plenária geral na terça (18), realizada no Campus Pampulha da Universidade Federal de Minas Gerais, onde ocorre a 69ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC).

Antes da posse, o físico Ildeu Moreira, que substitui a biomédica Helena Nader na presidência da SBPC, recebeu os representantes de Alagoas que se encontram em Belo Horizonte, para a primeira conversa sobre a Reunião Anual da entidade que, próximo ano, será em Maceió.

“Não queremos bater recorde de números”, explica Paulo Hoffman, um dos diretores da SBPC, comentando que desde este ano a Sociedade está estreitando o foco do evento para a qualidade científica, e deixando claro que esta também deve ser a ênfase do evento em Alagoas.

O professor Fábio Guedes, diretor-presidente da Fapeal, explica que a reunião serviu para alinhar as ações e colocar dúvidas, além de fazer sugestões e ouvi-las. A nova diretoria da SPBC irá visitar Alagoas nos dias 31 de agosto e 01 de setembro, para cumprir agendas institucional e de trabalho, e traçar definições para planejamento e execução da Reunião Anual em 2018.

Demandas

No momento, a principal preocupação é com a estrutura do campus Maceió da Universidade Federal de Alagoas, que sofreu diversos danos devido ao inesperado rigor das chuvas deste inverno.

A perspectiva, no entanto, parece boa. No começo deste mês de julho foi anunciado que a Ufal conseguiu captar R$2 milhões para um projeto de eficiência energética, em edital da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), incluindo a instalação de uma miniusina solar fotovoltaica, com 150kWp de potência

Acessibilidade e segurança para as populações infantil e idosa foram igualmente apontadas pela SBPC entre as prioridades infraestruturais do evento.

Potenciais

Com a parceria da Fapeal e diversas instituições, a Ufal será responsável pela execução das partes Jovem e Cultural das programações, podendo também sugerir o tema geral da Reunião e minicursos. Tudo, porém, tem que ser analisando e aprovado pelas comissões de programação científica da SBPC, que representa as sociedades científicas brasileiras de todas as áreas do conhecimento.

“Em Alagoas, já temos as expertises do CAIITE, da EXPERIMENT-AL e, dentro da Ufal, da coordenação nacional do Profnit”, comenta Eliana Almeida, coordenadora do Núcleo de Inovação Tecnológica da Ufal, se referindo, respectivamente ao Congresso Acadêmico Integrado, à feira de ciências da educação básica organizada pela Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação e ao mestrado profissional em rede sobre propriedade intelectual e transferência de tecnologia.

O professor Ildeu Moreira mencionou ainda a Caravana Itinerante de Ciência e Tecnologia, um projeto apoiado pela Fapeal que todo ano leva o conhecimento científico de forma lúdica ao interior de Alagoas. Todas essas iniciativas já existentes agregam potencial à realização do evento em Maceió.

Outro direcionamento abordado na reunião foi o de não marginalizar as porções afro-indígena e de arte e cultura da programação, mas integrá-las aos eventos e discussões de CT&I. A “SBPC Educação” é uma programação voltada à professores, que sempre acontece na semana que antecede as reuniões anuais, integrando um ou mais municípios do interior. Alagoas seguirá o mesmo padrão.

A reunião de Belo Horizonte prossegue até o sábado (22). A reunião de Maceió em 2018 vai acontecer no mês de julho, e marcará o 70º aniversário da SBPC.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site desenvolvido pela Interativa Digital