Compostagem de resíduos orgânicos O Mundo que queremos

sexta-feira, 29 outubro 2021
Compostagem de resíduo orgânico utilizando resto de comidas e poda de árvores.

A reciclagem de resíduos orgânicos por meios da compostagem é a melhor alternativa para gerenciar resíduos sólidos biodegradáveis

Um dos grandes desafios da sociedade é desenvolver um sistema eficiente de gerenciamento de resíduos sólidos, principalmente devido ao processo de expansão e urbanização das cidades, que desencadeia o crescimento populacional, resultando em produção elevada de bens e consumo. Assim, quanto mais se consome, mais recursos são empregados e, portanto, mais resíduos são produzidos.

Teste de maturação do composto orgânico.

Desse modo, o gerenciamento inadequado dos resíduos sólidos torna-se um problema de natureza ambiental, sendo mais acentuado quando se refere aos resíduos sólidos urbanos biodegradáveis, uma vez que sua decomposição rápida dificulta sua destinação adequada, culminando com a emissão de gases poluentes (CO2 e CH4) que contribuem para o aumento do efeito estufa e, portanto, o aquecimento global. Além disso, esses resíduos quando dispostos em aterros sanitários produzem líquido percolado que pode se infiltrar no solo e contaminar os corpos hídricos.

Cultura de alface adubada com compostagem.

Embora não seja uma prática comum no Brasil, a reciclagem de resíduos orgânicos por meios da compostagem é a melhor alternativa para gerenciar resíduos sólidos biodegradáveis, podendo ser feito nos aterros sanitários e/ou pelas Associações, cooperativas e empresas específicas.

A compostagem é um processo natural de decomposição da matéria orgânica de origem animal (dejetos de animais como, por exemplo, esterco de bovinos) e vegetal (poda de arvores, resto de comidas, folhas, palhadas etc.) associada à um conjunto de técnica com a finalidade de obter, no tempo de maturação, um material estável rico em substancias húmicas e nutrientes minerais essencial para os desenvolvimentos de plantas, sendo considerada importante fonte orgânica mineral para os solos agricultáveis.

Além da vantagem da redução dos danos ambientais, a compostagem de resíduos sólidos orgânicos é uma prática que pode gerar renda para Associações que trabalham com coletas seletivas, agricultores, empresas. O adubo produzido na compostagem pode ser utilizado como fonte de nutrientes orgânicos para as hortaliças, fruteira, jardins etc.

 A coluna O mundo que queremos é atualizada quinzenalmente às quintas-feiras. Leia, opine, compartilhe e curta. Use a hashtag #omundoquequeremos. Estamos no Facebook (nossaciencia), Twitter (nossaciencia), Instagram (nossaciencia) e temos email (redacao@nossaciencia.com.br).

Leia o texto anterior: Melhor eficiência do uso da água na agricultura irrigada

Nildo da Silva Dias é Professor Titular da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa).

Nildo da Silva Dias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site desenvolvido pela Interativa Digital