O negro como produtor de conhecimento Diversidades

segunda-feira, 16 julho 2018

É preciso resgatar a presença negra na construção do conhecimento da humanidade

Rever conceitos e narrativas sobre o negro, reconhecendo-o com produtor de conhecimento. Essa é a essência da coluna do professor Ricardo Alexino Ferreira dessa semana. Segundo ele o racismo apaga a história dos povos negros e impacta as relações sociais. “Reduzem toda a história do negro à escravidão”, aponta.

Ele cita a educadora e escritora Valdina de Oliveira Pinto, que disse: “Eu não descendo de escravos, mas de seres humanos que foram escravizados”. Para Alexino, esse pensamento de Valdina faz grande diferença ao abordar o processo de escravização como uma violência contra seres humanos e não um processo natural, como é contado em livros didáticos.

Ele também fala da obra Gênios da humanidade: ciência, tecnologia, inovação africana e afrodescendente, de Carlos Machado. O livro é um resgate da ciência africana invisibilizada pelos europeus. O autor levanta os inventos científicos milenares de africanos até os dias atuais, resgatando a identidade de cientistas da contemporaneidade do Brasil e dos EUA.

Ouça a coluna:

A coluna Diversidades é atualizada às segundas-feiras. Ouça, opine, compartilhe e curta. Use a hashtag #Diversidades. Estamos no Facebook (nossaciencia), Twitter (nossaciencia), Instagram (nossaciencia) e temos email (redacao@nossaciencia.com.br).

Ouça a coluna anterior: Países conservadores e de direita desrespeitam direitos humanos, diz colunista

Ricardo Alexino Ferreira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site desenvolvido pela Interativa Digital