A urbanização vai à praia Dicas do Nossa Ciência

quarta-feira, 1 agosto 2018

A obra analisa a relação da sociedade e da cidade com o mar e a urbanização das zonas de praia de metrópoles e cidades menores

O livro A urbanização vai à praia: vilegiatura marítima e metrópole no Nordeste do Brasil é de autoria do professor Alexandre Queiroz Pereira, do Departamento de Geografia da Universidade Federal do Ceará (UFC) e pesquisador do Observatório das Metrópoles. A obra se dedica ao processo de valorização da relação da sociedade e da cidade com o mar, cujos desdobramentos implicam na intensificação do processo de urbanização das zonas de praia, tanto das metrópoles como dos municípios metropolitanos.

O livro está dividido em quatro capítulos: 1. A vilegiatura marítima moderna: múltiplas escalas espaço temporais; 2. Contribuições da vilegiatura marítima para a urbanização no Nordeste; 3. Planejamento: Nordeste, turismo e vilegiatura marítima e 4. A metropolização da vilegiatura marítima no Nordeste.

No primeiro capítulo A vilegiatura marítima moderna: múltiplas escalas espaço temporais, o autor descreve tanto as mutações histórico-espaciais, como as particularidades da vilegiatura marítima na contemporaneidade. Para Alexandre, a vilegiatura consiste basicamente na estada temporária em dado lugar por motivos de lazer, ócio ou recreação. O termo é mais utilizado pela literatura francesa. No Brasil, segundo ele, muitos pesquisadores preferem o termo segunda residência ou veraneio. Geralmente, está relacionada a um imóvel, seja próprio ou locado.  Na atualidade, está diretamente relacionada às atividades turísticas. Enquanto o fazer turismo tem seu foco na viagem/deslocamento, a vilegiatura está densamente relacionada à estada no lugar. Por isso, muitos se dispõem a adquirir um imóvel para uso sazonal (uso estacional/por temporada).

No segundo capítulo, Contribuições da vilegiatura marítima para a urbanização no Nordeste, o autor contextualiza o processo de urbanização no/do espaço litorâneo das cidades de Salvador, Recife, Fortaleza e Natal. É explicado o processo de produção das orlas das capitais como lugares do lazer, da vilegiatura, do morar e do turismo. Demonstra-se que, a partir da segunda metade do século XX, a vilegiatura marítima expande-se espacialmente, tornando-se um dos vetores de metropolização das capitais nordestinas. Nesse mesmo capítulo, com base em registros bibliográficos e em dados da Pesquisa Orçamento Familiar (POF), indica-se o início da expansão da vilegiatura marítima, evidenciando o crescimento constante, diverso e atual da demanda de determinados grupos sociais pela possibilidade de vilegiaturar nos diversos municípios litorâneos.

Em Planejamento: Nordeste, turismo e vilegiatura marítima, o professor reflete o planejamento e o contingente nas ações públicas e privadas direcionadas à organização dos espaços litorâneos. Descreve-se a alocação de recursos em infraestruturas e indicam-se as imbricações entre o planejamento da atividade turística no Nordeste e as transformações relacionadas, também, à vilegiatura marítima. São demonstradas as relações entre o planejamento público e privado, principalmente, ao serem analisados os dados do Banco Central, o estudo específico elaborado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), solicitado pela Embratur e a entrevista concedida pelo representante da Associação para Desenvolvimento Imobiliário e Turístico do Brasil (ADIT-NE).

No quarto capítulo, A metropolização da vilegiatura marítima no Nordeste, é feita uma análise da distribuição espacial dos domicílios de uso ocasional em escala regional, estadual e, sobretudo, metropolitana. Avaliam-se, também, as mudanças qualitativas da vilegiatura marítima nas metrópoles, destacando os novos padrões de empreendimentos e expansão dos domicílios de uso ocasional, próprios às regiões metropolitanas de Salvador, Fortaleza, Recife e Natal.

Por fim, o autor espera que o livro propicie ao leitor não necessariamente respostas definitivas sobre a temática, mas, sobretudo, uma discussão relevante que necessita de debate técnico-científico-social contínuo.

O livro A urbanização vai à praia: vilegiatura marítima e metrópole no Nordeste do Brasil, de Alexandre Queiroz Pereira está disponível em formato de e-book, para download gratuito no site do Programa de Pós-Graduação em Geografia da UFC.

*Resenha enviada pelo autor com adaptações de Helaine Matos para o portal Nossa Ciência.

Leia outra matéria de Helaine Matos: Morar à beira-mar e a dinâmica do lazer na região nordeste

Helaine Matos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site desenvolvido pela Interativa Digital