C&T avançam em Pernambuco Políticas de C&T

terça-feira, 4 outubro 2016

MEC libera R$ 10 milhões para a retomada das obras no campus do IFPE e Parqtel recebe projetos de incubação

Dois importantes projetos na área da ciência e tecnologia de Pernambuco avançam de forma significativa. O Ministério de Educação liberou novos recursos para acelerar a construção da sede definitiva do Instituto Federal de Pernambuco (IFPE) – Campus Cabo de Santo Agostinho. No total são $ 10 milhões para dar prosseguimento às obras iniciadas em abril de 2015. O estado também começou a tornar realidade o seu Parque Tecnológico de Eletroeletrônicos e Tecnologia Associada – Parqtel que recebeu os primeiros contratos para incubação e operacionalizou o Centro de Usinagem para prototipagem mecânica industrial.

A reitora do IFPE, Anália Ribeiro, ressaltou o papel estratégico desempenhado pelo IFPE – Campus Cabo para a população do município e das regiões vizinhas. “Estamos oferecendo a essa comunidade a oportunidade de estudar, aprender e se profissionalizar para construir uma nação mais justa, democrática e soberana. Não existe uma nação soberana sem educação de qualidade. Esse instrumento é muito importante para a construção de um Brasil melhor”, destacou.

Continuidade

A unidade foi inaugurada em 2014 e, desde então, funciona de forma provisória nas instalações da Faculdade de Ciências Humanas (FACHUCA) do município. O Campus Cabo é fruto da terceira fase da expansão da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica, que trouxe outros seis campi para o IFPE (Igarassu, Jaboatão, Palmares, Paulista, Olinda e Abreu e Lima).

Atualmente, o Campus oferta os cursos técnicos subsequentes em Hospedagem e Cozinha, Logística e Meio Ambiente, além do curso de Qualificação Profissional em Almoxarife, atendendo 600 estudantes. Com a mudança para a sede definitiva, a previsão é de que sejam oferecidos ainda três cursos superiores e dois cursos de pós-graduação.

Para o professor Daniel Costa Assunção, diretor geral do campus Cabo de Santo Agostinho, a liberação dessa verba representa a continuidade dos trabalhos, possibilitando a execução do cronograma físico-financeiro para efetiva conclusão das obras. Ainda de acordo com ele, o término das obras está previsto para o 2º semestre de 2017.

Desembolso

A nova unidade está sendo erguida no terreno do Convida Suape, a primeira cidade planejada do Nordeste, que vai abrigar uma série de empreendimentos, além de outras instituições de ensino. Com uma área de 12.650 metros quadrados, o campus será formado por 30 salas de aula, 24 laboratórios, biblioteca, auditório com capacidade para 400 pessoas, duas áreas de convivência, dois blocos administrativos, além de um ginásio esportivo e uma creche.

 “Os recursos serão repassados em uma única parcela, através de uma descentralização de recursos por parte do Ministério da Educação. No que tange ao desembolso financeiro, esse ocorrerá através de quatro parcelas, decorrentes das medições dos serviços realizados pela empresa responsável pela obra até o mês de dezembro de 2016”, detalha Assunção.

De acordo com o diretor do Campus, todos os recursos orçamentários para a execução do projeto são provenientes de orçamento do Governo Federal, seja através de recursos do próprio IFPE, previstos na Lei Orçamentária Anual (LOA), ou, de recursos descentralizados pelo Ministério da Educação.

Parque Tecnológico de Eletroeletrônicos e Tecnologia Associada

No dia 30/9, a Secretária Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação, Lúcia Melo, assinou os primeiros contratos para incubação de projetos no Parque Tecnológico de Eletroeletrônicos e Tecnologia Associada – Parqtel. A assinatura também incluiu a operacionalização do Centro de Usinagem para prototipagem mecânica industrial.

Já a Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco (FACEPE) divulgou os cinco projetos contemplados pelo edital 09/2016 – “Parqtel – Manufatura Avançada” totalizando quase R$ 1 milhão em investimento para pesquisa, desenvolvimento e inovação tecnológica. A contratação das propostas aprovadas ocorrerá a partir de dezembro de 2016.

Requalificação

O anúncio das primeiras instituições que desenvolverão projetos de inovação no Parqtel, resultado dos editais lançados em julho pela Secti, e assinatura dos respectivos contratos, aconteceu na abertura do Momento Parqtel, encontro que reuniu profissionais do setor, professores e estudantes das principais universidades do estado, para debater o futuro da indústria eletroeletrônica, avanços na manufatura avançada e oportunidades de financiamento para pesquisa e desenvolvimento de produtos e processos.

“Hoje é dia especial, um marco no projeto de requalificação do Parqtel”, comemorou a Secretária Lúcia ao assinar os contratos, lembrando que, desde o início da sua gestão à frente da Secti, uma das metas era recuperar o parque tecnológico. “O contrato que assinamos com a Associação das Empresas do Parqtel, para utilização do Centro de Usinagem, é uma inovação institucional importante, contemplada no novo Marco Legal de CTI. Uma gestão público/privada, de forma moderna e simplificada, que será referência para o Brasil”, disse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site desenvolvido pela Interativa Digital