Fazendo negócios de forma divertida Geral

segunda-feira, 15 abril 2019

Encontro reúne representantes de startups potiguares para troca de experiências inovadoras. Nosso colunista, Gláucio Brandão apresentou palestra no evento

O que há em comum entre um geógrafo, um advogado, um contador, professores universitários e fotógrafos? A resposta é: atitude inovadora e empreendedora. Independente da formação ou profissão, o perfil inovador reuniu 36 participantes no encontro “Café com Negócios”, edição de número 73, promovido pelo Sebrae-RN, na sexta, dia 12. Os encontros são marcados por rodadas de conversas com representantes de startups potiguares de diferentes segmentos e palestras de convidados especiais. A meta é contactar pessoas e ouvir histórias.

Uma das histórias apresentadas foi o caso de sucesso do empresário Kedson Silva, da Nova M3, uma agência de marketing digital. No mercado há 14 anos, a empresa com sede em Natal, já contabiliza mais de mil projetos realizados e conta com escritórios em 7 estados e dois países. Ao contar sua história pessoal, lembrando todos os percalços pelos quais passou para conseguir seu primeiro cliente e seguir em frente, Kedson definiu o espírito de seu empreendimento: “uma empresa com alma de startup”.

E foi nesse ambiente de pura inovação que o nosso colunista, professor Gláucio Brandão falou sobre a plataforma digital IncaaS, um novo conceito de incubação. Ele que é gerente executivo da inPACTA, incubadora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), apresentou uma palestra explicando a plataforma e seus objetivos.

“O principal objetivo da IncaaS, por enquanto, é o de formar empreendedores inovadores de forma semi-presencial sincronizados com o Mercado, de forma a preenchê-lo ou criá-lo. Sim, criar o Mercado onde queiramos atuar”, explicou Brandão.

Para conhecer todos os detalhes sobre a Incaas acesse a coluna Empreendedorismo Inovador e leia o texto Um laboratório gerador de startups.

Inovação negocial

O professor parabenizou a organização do evento “Café com Negócio” que mostrou, segundo ele, que é possível fazer negócios de forma divertida. “O anfitrião do encontro, Alexandre Dantas, revelou que inovação se faz com movimento coordenado, pois ele conseguiu criar uma gigantesca quantidade de interações em um espaço exíguo, o que eu chamo de densidade negocial”, destacou Brandão.

Foram seis mesas, 36 pessoas participando das rodadas de conversa, o que fez com que cada um interagisse com 35 pessoas. Ou seja: 210 interações em menos de duas horas, ou 1,75 interações negociais por minuto. “Gerar quase duas interações por minuto ali ao vivo, em cores, coisa que estamos desacostumados a fazer e ainda regado a café free (já incluso no investimento inicial, mas você toma quantos seus neurônios pedirem), deve ser um recorde e, de fato, uma inovação negocial!”, resumiu ele.

Edna Ferreira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site desenvolvido pela Interativa Digital