Gestores das FAPs nordestinas se reúnem com governadora do RN Políticas de C&T

segunda-feira, 6 maio 2019
ASSECOM/Fapern

Encontro foi para trocar experiências visando o fortalecimento do sistema estadual de ciência, tecnologia e inovação e as potencialidades da Fapern

Em Alagoas, o desenvolvimento de um sistema aumentou de R$3 milhões para R$50 milhões a arrecadação dos postos de fronteiras do estado em um ano. O custo do sistema foi de R$ 600 mil, investidos pela Fundação de Amparo à Pesquisa de Alagoas (Fapeal), em bolsas para os pesquisadores e equipamentos para a universidade onde foi desenvolvido.

Na Paraíba, a transferência da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado (Fapesq-PB) para a Secretaria de Educação possibilitou que o governo paraibano pudesse lançar, na última semana de abril, editais na ordem de R$31 milhões, por meio daquela fundação.

As duas experiências bem sucedidas foram apresentadas, nessa sexta(3), à governadora Fátima Bezerra, como demonstração das potencialidades da Fundação de Apoio à Pesquisa do Rio Grande do Norte (Fapern) para o desenvolvimento do estado. O vice-presidente do Conselho Nacional de Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap) e presidente da Fapeal, Fábio Guedes, revelou as várias iniciativas realizadas em parceria pelas FAPs, juntamente com o Confap e agências nacionais e internacionais de fomento à pesquisa científica e tecnológica.

“Somados, os orçamentos das fundações estaduais chegam a R$2 bilhões e esse número dá ideia da importância e da capacidade que elas têm de ajudar o estado a resolver seus problemas, porque ela faz a ponte com a academia”, pontuou Guedes. Em 2018, a Fapeal lançou 55 editais, 17 dos quais em parceria com o Conselho Britânico, o que tem permitido grande colaboração de pesquisadores que atuam no Brasil e no Reino Unido.

Paraíba

Antes do governo Ricardo Coutinho (2010-2018) a realidade da Fapesq-PB não era das melhores, segundo o seu presidente, Roberto Germano. Com grande desgaste junto à comunidade científica, a instituição não gozava de boa credibilidade. O pagamento das contrapartidas e o aporte de recursos para a área como política de governo deu maior visibilidade e eficácia ao trabalho realizado por servidores e bolsistas da fundação.

A outra mudança que vem tendo grandes e positivos impactos nos resultados da gestão de c&t no estado paraibano é a transferência da pasta para a área de educação e a criação da Secretaria da Educação e da Ciência e Tecnologia (SEECT) já implementada na gestão do atual governador João Azevedo, que teve início em janeiro.

Rio Grande do Norte

A governadora Fátima considerou de grande importância a articulação entre as fundações em apoio às ações da gestão pública. “Precisamos adotar estratégias adequadas e integradas para enfrentar os desafios. É fundamental encontrarmos soluções, através da aplicação do conhecimento científico, da inovação e da tecnologia para o crescimento econômico e sustentável”, afirmou. Ela acrescentou que “a pesquisa e a utilização do conhecimento devem ser tratados como aliados para o fomento à produção e à melhoria da qualidade de vida das pessoas”.

Aprender com quem já está fazendo bem feito para fazer ainda melhor. Essa é a intenção declarada pelo presidente da Fapern, Gilton Sampaio de Souza, ao articular a reunião de gestores das FAPs nordestinas. “Temos realidades semelhantes e, certamente, as soluções encontradas na gestão de c&t nos estados vizinhos poderão ter aplicações na resolução dos problemas que enfrentamos aqui”, ponderou.

A presença dos representantes das várias secretarias é um indicativo da integração de governo e da intenção de se fazerem ações conjuntas. Além do vice-governador, Antenor Roberto, também estavam presentes na reunião, os secretários de Planejamento, Aldemir Freire, de Desenvolvimento Econômico, Jaime Calado e de Educação, Getúlio Marques. Da Fapern, além do presidente, estavam também o diretor de Desenvolvimento Tecnológico e de Inovação, Júlio Rezende e o chefe de Gabinete, Arthur Barbosa.

Trocando experiências

Depois da reunião com a governadora e secretários, os três presidentes das FAPs tiveram uma conversa com os servidores da Fapern. Na oportunidade, Fábio Guedes e Roberto Germano falaram sobre realizações desenvolvidas por suas respectivas fundações. Seguindo o exemplo dos governadores nordestinos, o grupo de gestores pretende estabelecer ações conjuntas entre as fundações de amparo.

Fonte: ASSECOM/Fapern

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site desenvolvido pela Interativa Digital