MEC renova reconhecimento de curso da Univasf Políticas de C&T

segunda-feira, 28 março 2016

O curso de Arqueologia e Preservação Patrimonial da Universidade Federal do Vale do São Francisco foi avaliado com nota 4 por representantes do Inep

O curso de Arqueologia e Preservação Patrimonial da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), ofertado no Campus São Raimundo Nonato (PI), obteve a renovação do seu reconhecimento pelo Ministério da Educação (MEC). Para a renovação, o curso passou por uma avaliação, por meio da visita de representantes do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), vinculado ao MEC. A visita dos representantes do Inep ocorreu no período de 23 a 26 de setembro do ano passado.

Esta avaliação é realizada a cada três anos, no caso dos cursos de Arqueologia, que não possuem diretriz curricular nacional formalizada pelo MEC. Assim, é realizada uma análise documental e uma visita in loco pelos avaliadores específicos (ad-hoc) do Inep para emissão do Conceito de Curso. Nesta visita, são avaliadas a estrutura física da instituição, a condição pedagógica do curso e a atuação do corpo docente.

Depois de avaliado, o curso recebeu Conceito de Curso igual a 4, numa escala que vai de 1 (menor nota) a 5 (maior nota). Segundo o procurador institucional da Univasf, João José Gouveia, é necessário que o curso possua conceito acima de 3 para que sua oferta seja mantida pela instituição de ensino. “Em todas as dimensões avaliadas, o desempenho do curso de Arqueologia e Preservação Patrimonial da Univasf foi considerado pelos avaliadores como muito bom e excelente, resultando neste conceito”, afirma.

O reconhecimento dos cursos avaliados foi divulgado na Portaria de Nº 57 no Diário Oficial da União (DOU) do dia 9 de março. Segundo Gouveia, todo curso superior necessita passar por avaliações periódicas para poder ser ofertado. “Primeiramente, os cursos precisam ser autorizados. Em seguida, precisam ser reconhecidos e periodicamente avaliados pelo MEC a fim de garantir a qualidade da oferta de cursos de nível superior no Brasil”, explica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site desenvolvido pela Interativa Digital