Restaurada, obra de 1961 será exposta em Fortaleza Geral

sexta-feira, 16 março 2018
Cidade em festa é uma obra de grandes dimensões e se apresenta em forma de tríptico.

Após uma década, quadro icônico de Antonio Bandeira volta restaurado ao Museu da Universidade Federal do Ceará

Uma década após sua última exposição, a obra Cidade em festa, óleo sobre tela de Antonio Bandeira (1922-1967), volta à apreciação do público no Museu de Arte da Universidade Federal do Ceará (MAUC). O quadro histórico de 1961 passou por um processo de restauração no Rio de Janeiro, que durou oito meses, e será entregue oficialmente na terça-feira (20), em cerimônia que ocorre às 15h no museu. Neste ano, o MAUC celebra os 50 anos de criação da sala em homenagem ao artista.

Cidade em festa é uma obra de grandes dimensões (2 metros de altura por quase 5 de largura) e se apresenta em forma de tríptico, nomenclatura dada a quadros divididos em três módulos. Foi criado pelo artista cearense, considerado um dos maiores nomes brasileiros da pintura abstrata, a pedido do fundador e reitor da UFC, Antônio Martins Filho,  para ser entregue como homenagem ao centenário de nascimento do jurista cearense Clóvis Beviláqua.

A obra encontrava-se há alguns anos com problemas estruturais e estéticos, resolvidos após minucioso processo de restauro realizado através de parceria da Universidade com a galeria Almeida e Dale, de São Paulo. O trabalho ficou a cargo dos especialistas Denise Guiglemeti e Wallace Alonso Guiglemeti.

Restauro

A restauradora Denise Guiglemeti forneceu detalhes do trabalho.

O chassis, bastidor sobre o qual a tela se estende, era de madeira e encontrava-se deformado, criando fissuras na tela, que também apresentava manchas de umidade e rasgos nas bordas, poeira depositada e algumas pequenas perfurações. Conforme a restauradora Denise Guiglemeti, foi trocado o chassis por um de alumínio, mais resistente, e foram retiradas as manchas  e realizados pequenos retoques para resolver o problema das perfurações. Também foi aplicado um reforço de tecido sintético, reparando os rasgos e mantendo a transparência da assinatura de Bandeira, feita a lápis pelo artista no verso da obra.

De acordo com o diretor do MAUC, Pedro Eymar, a obra Cidade em festa apresenta a cidade em forma livre e abstrata, com elementos que remetem ao céu, às nuvens rosa que surgem nas manhãs e fins de tarde, aos imóveis e às vias. A pintura, afirma, segue o método do artista de romper com a imitação do real, trabalhando com uma abstração dessa realidade.

“É uma obra que se insere no abstracionismo, que ilustra muito bem esse grande salto que o Bandeira dá do real até a abstração. Mas é uma abstração reduzindo a realidade à sua essência formal, seus elementos constitutivos básicos. E tudo isso é um pretexto para essa festa plástica magnífica que está aí”, analisa.

Sala Antônio Bandeira no MAUC

Sala Antônio Bandeira exibe atualmente 22 obras do artista.

Em 1961, Antonio Bandeira realizou, em Fortaleza, uma exposição com 33 obras suas, por ocasião da inauguração do Museu de Arte da UFC. Desses trabalhos, 32 ficaram na Universidade, quatro deles tendo inclusive sido doados à Instituição.

Atualmente, a sala exibe ao público 22 das 40 obras de Antonio Bandeira que fazem parte do acervo do MAUC. O quadro Cidade em festa ficará exposto por um mês na sala de frente do MAUC. Após esse período, seguirá para a Sala Antonio Bandeira, juntando-se às demais obras do cearense.

O pintor e desenhista fortalezense Antonio Bandeira tem obras nas maiores coleções particulares e museus do Brasil e do mundo. Ele participou, na década de 1940, do Movimento Modernista em Fortaleza e retratava, em suas obras, os aspectos dramáticos dos subúrbios da capital cearense. Foi personagem importante para a fundação do Centro Cultural de Belas Artes e da Sociedade Cearense de Belas Artes.

Fonte: Ascom UFC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site desenvolvido pela Interativa Digital