Transparência sobre a epidemia Geral

segunda-feira, 20 abril 2020
Foto: Brasil247

Relatório revela que 24 estados brasileiros não estão divulgando informações suficientes sobre o avanço da Covid-19

Um relatório da organização da sociedade civil Open Knowledge Brasil, disponibilizado no dia 3 de abril, pela Agência Bori, avalia que apenas 3 estados brasileiros vêm divulgando informações suficientes sobre o avanço da epidemia de covid-19. A avaliação leva em conta conteúdo, formato e nível de detalhamento das informações divulgadas nos portais dos governos dos estados e do governo federal.

Em uma pontuação que vai até 100, apenas Pernambuco teve um nível considerado alto de transparência, com 81 pontos. O Ceará, com 69, e o Rio de Janeiro, com 61, foram avaliados como bons. Em 11 estados, o nível foi considerado opaco, abaixo de 20 pontos.

O relatório avaliou três dimensões sobre as informações divulgadas pelos 26 estados, Distrito Federal e União. A dimensão “conteúdo” leva em conta informações como idade, sexo e hospitalização dos pacientes confirmados, além de dados sobre a infraestrutura de saúde, como ocupação de leitos, testes disponíveis e aplicados. A dimensão “granularidade” avalia se os casos estão disponíveis de forma individual e anonimizada; além do grau de detalhe sobre a localização (por município ou bairro, por exemplo). A dimensão “formato” considera pontos positivos a publicação de painéis analíticos, planilhas em formato editável e séries históricas dos casos registrados.

A ausência de informações sobre a quantidade de testes disponíveis chama a atenção: só o Tocantins divulga esse dado. Outra preocupação é sobre a quantidade de leitos ocupados por pacientes de covid-19 em relação ao total de leitos disponíveis, informação que nenhum estado está divulgando. A diretora-executiva da Open Knowledge, Fernanda Campagnucci, aponta que Maranhão, Tocantins e Rio de Janeiro passaram recentemente a fornecer informações detalhadas com dados abertos.

Outro destaque do relatório é que a mudança promovida em 27 de março pelo Ministério da Saúde no sistema nacional para registro de notificações tem causado dificuldades, Rondônia, Rio Grande do Norte, Minas Gerais e Maranhão afirmam em seus boletins epidemiológicos que não conseguem obter dados detalhados por município. Pará, Paraná, Rondônia e o Governo Federal não estão divulgando dados por município.

Acesse aqui a íntegra do relatório.

Fonte: Boletim Ciência na Rua

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site desenvolvido pela Interativa Digital