A Terra sem a Lua

sexta-feira, 22 setembro 2017

Veja na coluna HojeÉDiadeCiência o que mudaria na sua vida e de todo o planeta se o nosso satélite natural não existisse

Tente imaginar que a Lua nunca existiu. Que tudo o que você vê no céu noturno são apenas pequenos pontinhos de luz. O que você acha que mudaria na sua vida? O que você acha que mudaria na vida na Terra? Para você, qual a importância do nosso satélite natural?

Talvez, antes de tentar responder, você se pergunte para que formular tal questão. O que poderíamos descobrir de valioso, supondo o planeta Terra sem a Lua? Afinal, não estaremos no limiar entre a ciência e a ficção?

De fato, não temos como comprovar as nossas hipóteses. Mas, se fizermos com que os nossos propósitos estejam sempre dentro de implicações astronômicas e geológicas conhecidas, então estaremos fazendo um pouco de ciência, não ficção.

Antártida tropical

Em primeiro lugar, sem a Lua, as noites teriam uma iluminação uniforme, já que, exceto pelas luzes das cidades, é a luz do luar que faz a noite clara.

Sem a Lua, o ciclo das marés também seria diferente. Ainda existiria a alternância entre marés alta e baixa, só que em menor intensidade (70% menor), pois as marés também são provocadas pela ação gravitacional do Sol.

Sem a Lua, os dias na Terra seriam mais curtos, talvez durassem cerca de 18 horas, pois as forças de maré reduzem a rotação do planeta, alongando o dia. Tais forças agem em todo o planeta (nas partes sólidas inclusive), mas sua ação nos líquidos é muito mais evidente. Ao “puxar” os oceanos friccionando-os contra a crosta sólida por milhões de anos, pouco a pouco a velocidade de rotação da Terra foi diminuindo, aumentando a duração do dia.

Dias mais curtos resultariam em enormes efeitos na evolução da vida na Terra. Novos ciclos de luz e escuridão provocariam novos hábitos na fauna e flora. Além disso, com um período de rotação mais rápido, a atmosfera terrestre também se moveria mais velozmente. Furacões poderiam durar meses e os ventos seriam muito mais rigorosos.

Foi graças à Lua que o eixo de rotação da Terra ficou inclinado em cerca de 23 graus e meio. E essa Inclinação é responsável pela existência das estações do ano. Presume-se que sem a Lua a inclinação do eixo terrestre poderia alcançar 85 graus.

Todo o clima da Terra seria dramaticamente alterado. Na Antártida, onde hoje faz muito frio, seria quente como nos trópicos, e as regiões equatoriais (onde vivemos) ficariam cobertas de gelo.

Preciosa Lua

A Lua também tem sido um excelente escudo contra impactos de meteoritos. Basta olhar para suas crateras. Sem a Lua, apenas a Terra atrairia para si aquelas cicatrizes. E se um grande meteorito colidisse com a Terra, parte de sua atmosfera seria perdida no espaço e centenas de quilômetros cúbicos de poeira seriam arremessadas no ar.

Sem a Lua, a vida na Terra não seria apenas diferente, ela poderia simplesmente nunca ter existido.

Mesmo sem poder comprovar esses resultados, um dia a Terra ficará sem a Lua. Com o tempo as forças de maré vão reduzir ainda mais a rotação da Terra, tornando os dias mais longos. E como para cada ação existe uma reação, a Lua se afastará de nós. Em alguns milhões de anos ela estará tão longe que se “desprenderá” da Terra.

Vivemos num momento adequado para a Terra abrigar vida em abundância e ser iluminada pelo Luar. Cuide bem do seu planeta e aproveite o dia… E as noites também!

Do site Astronomia no Zênite – www.zenite.nu

Gostou da coluna? Do assunto? Quer sugerir algum tema? Queremos saber sua opinião. Estamos no Facebook (nossaciencia), Twitter (nossaciencia), Instagram (nossaciencia) e temos email (redacao@nossaciencia.com.br). Use a hashtag #HojeeDiadeCiencia.

Se você ainda não leu a coluna da semana passada, leia agora.

José Roberto de Vasconcelos Costa

Os comentários estão desativados.

Site desenvolvido pela Interativa Digital