Sistema fotovoltaico em aterros sanitários SCIARÁ

quarta-feira, 30 maio 2018
Asmoc em operação. Foto: Giselle Soares

Nutec desenvolve sistema fotovoltaico para aplicações em áreas de aterros sanitários encerrados

No dia 8 de maio, a Fundação Núcleo de Tecnologia Industrial do Ceará (Nutec), por meio de sua Gerência de Mecânica, Elétrica, Energia e Automação, apresentou o sistema fotovoltaico desenvolvido pela instituição para aplicações em áreas de aterros encerrados. Vanessa Lima, gerente da  Célula de Resíduos Sólidos da Coordenadoria de Saneamento da Secretaria das Cidades, explicou que duas Centrais de Tratamento de Resíduos – CTRs, estão sendo implantadas em dois consórcios: uma no Vale do Jaguaribe e outra na Região Metropolitana de Sobral. De acordo com a gestora, o projeto, além de atender às diretrizes da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), promoverá o fim de 29 lixões do Estado.

Representantes de universidades e de empresas públicas e privadas, durante a apresentação do sistema desenvolvido pelo Nutec. Foto: Divulgação/Nutec

Durante o dia, o sistema injeta energia produzida na rede elétrica e a empresa faz a compensação no consumo elétrico de escolas municipais, hospitais ou prédios públicos da Prefeitura e do Governo, por exemplo.

O coordenador de operações do Aterro Sanitário Metropolitano Oeste de Caucaia (Asmoc), Gleydson Amorim, afirmou que o aterro está elaborando um estudo, em parceria com o Nutec, para instalação e uma usina fotovoltaica. “Seria o primeiro aterro do Brasil com esse tipo de inovação tecnológica. Vamos captar o gás gerado pelo Asmoc para purificação e injeção na rede da Cegás”, comentou.

Sistema fotovoltaico:

Uma usina solar fotovoltaica é um conjunto industrial de obras e equipamentos que visa à conversão da energia solar em energia elétrica através de células fotovoltaicas, sendo a mais comum formada por silício, que passa por um processo de dopagem para adquirir as características necessárias.

A coluna SCIARÁ de Giselle Soares é atualizada semanalmente. Leia, opine, compartilhe, curta. Use a hashtag #Sciará. Estamos no Facebook (nossaciencia), Twitter (nossaciencia), Instagram (nossaciencia).

Leia o texto anterior: Nova espécie de camarão é apresentada por pesquisadores da URCA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site desenvolvido pela Interativa Digital