A ciência e tecnologia do Ceará Geral

terça-feira, 22 novembro 2016

Um reforço cearense chega ao Nossa Ciência: a jornalista Giselle Soares assina a nova coluna Sciará

Ampliando um pouco mais as fontes de informação sobre a ciência e tecnologia desenvolvidas no nordeste, o Nossa Ciência está ganhando uma nova parceira. A jornalista Giselle Soares assina, a partir de amanhã (23), a coluna Sciará que vai trazer informações da área científica do Ceará.

Giselle Soares nasceu em Fortaleza e começou no jornalismo científico por acaso. Ela conta que em 2007, antes de se formar em Comunicação Social, na Universidade Federal do Ceará (UFC), foi estagiária da Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcap). “Depois que me formei, em 2008, continuei na assessoria da fundação até 2012, quando me desliguei para me dedicar ao Sindicato dos Professores das Universidades Federais do Ceará (ADUFC)”, lembra.

Segundo Giselle, a experiência na Funcap abriu muitas portas, como a oportunidade de participar de projetos especiais e cursos na área do jornalismo científico. Ela participou do projeto de reportagens sobre a Amazônia, financiado pela Fundação Konrad Adenauer, voltado a estudantes de jornalismo em fase de conclusão. A jornalista também esteve no Curso Mídia e Ciência, de formação em jornalismo centífico, realizado em 2009, em Recife, pelo Ministério da Saúde (MS) e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz); e no curso de especialização em jornalismo científico da UFC. “Em 2013, comecei o mestrado em Divulgação Científica e Cultural da Universidade Estadual de Campinas, concluído no ano passado”, orgulha-se.

Incentivo ao jornalismo científico

Antes de abraçar a divulgação científica, Giselle experimentou outras áreas da Comunicação como diagramação e TV. “Meu primeiro estágio foi em 2006, como diagramadora de uma editora local. Depois, trabalhei como estagiária na assessoria de imprensa da ADUFC e no programa televisivo UFCTV, com notícias sobre o cotidiano da Universidade Federal do Ceará”, conta.

Mas, a passagem pela Funcap foi mesmo um divisor de águas. Lá Giselle teve um grande incentivador, que a influenciou profissionalmente. “Sem dúvida, o professor Tarcísio Pequeno, que presidia a Fundação quando ingressei como estagiária, foi uma grande influência e também um incentivador dos caminhos do jornalismo científico. Em nível nacional, admiro o trabalho dos jornalistas Bernardo Esteves, do Piauí, e de Mariluce Moura, quando era diretora de redação da revista Pesquisa Fapesp. Não posso deixar de mencionar também o fantástico trabalho desenvolvido pelos pesquisadores da Unicamp com as revistas ComCiência e Ciência & Cultura, com as quais tive o prazer de colaborar durante o mestrado”, ressalta.

Novos rumos

Depois de voltar a Fortaleza no fim de 2013, para iniciar a pesquisa de campo do mestrado, Giselle assume, em 2014, a Coordenação de Comunicação da Funcap. No entanto, no início de 2015, ela se desliga da Fundação para se dedicar somente à conclusão da dissertação. Atualmente, ela está na assessoria de comunicação do Grupo Marquise.

A jornalista está muito feliz com a oportunidade de comandar a coluna Sciará. As expectativas são as melhores. “Acredito que, apesar de vivenciarmos uma expansão dos meios de divulgação científica, sobretudo com as redes sociais e blogs, a divulgação da produção local ainda é escassa, então a coluna no Nossa Ciência se configura como uma excelente oportunidade para difusão das pesquisas produzidas no Ceará”, opina.

A primeira coluna trará como tema a estiagem pela qual passa o Ceará, a pior dos últimos 100 anos. No texto, os dados da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) e a análise do meteorologista David Ferran. Vale a pena conferir.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site desenvolvido pela Interativa Digital