Logo Nossa Ciência

Divulgação científica é o nosso negócio.

Quarta, 28 de Junho de 2017

Artigo Sexta, 5 de Maio de 2017

O perfil do capital intelectual das instituições de ciência e tecnologia paraibanas

Pesquisadores da UFCG apontam que há significativa participação feminina nas atividades de P&D na Paraíba

Com base em informações coletadas no Diretório de Grupos de Pesquisa (DGP) do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), 10º Censo – 2014 chegamos à conclusão de que as Instituições de Ciência e Tecnologia do Estado da Paraíba (ICTs-PB) mobiliza um capital intelectual qualificado com significativa participação feminina nas atividades de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D).

O capital intelectual do Estado da Paraíba é composto de 10.369 estudantes, 5.599 pesquisadores, 198 técnicos e 94 colaboradores estrangeiros (DGP/CNPq/Censo-2014).

Dentre os 5.599 pesquisadores, quase a metade, 46% estão integrados em duas grandes áreas do conhecimento, Ciências Humanas e Sociais Aplicadas (38%) e Linguísticas, Letras e Artes (8%). As Engenharias e Computação empregam 15%, Ciências Agrarias alocam 9% e Ciências Exatas e da Natureza ocupam 8%, totalizando 42% dessa mão de obra qualificada. O restante dos pesquisadores, em torno de 22%, desenvolvem atividades nas Ciências da Saúde (14.5%) e Biológicas (7%).

Com aproximadamente 5.600 pesquisadores a Paraíba se posiciona em relação ao Nordeste no quarto lugar, abaixo dos Estados da Bahia (10.783), Ceará (5.644) e do Rio Grande do Norte (4.230). Perfazendo uma totalidade de 43.089 pesquisadores envolvidos nas atividades de P&D no Nordeste brasileiro.

Figura 1 Pesquisadores por Unidade da Federação - Nordeste/2014


Fonte: DGP/CNPq/Censo-2014.

Entre o total pesquisadores do Estado da Paraíba, 3.752 são doutores e 1.456 mestres, perfazendo um percentual de 67% de doutores e 26% de mestres, tão-somente 7% de graduados, especialização e outros.

Figura 2: Qualificação dos Pesquisadores


Fonte: DGP/CNPq/Censo-2014.

Em se tratando de gênero na liderança dos Grupos de Pesquisa, aproximadamente a metade dos Grupos de Pesquisa da Paraíba, é liderada por mulheres. No nível de Brasil verifica-se um avanço feminino no comando dos Grupos de Pesquisa, com a participação das mulheres em torno dos 60%.

Figura 3: Pesquisadores por Gênero


Fonte: DGP/CNPq/Censo-2014.

O Censo/CNPq-2014 incluiu novas informações, entre elas, a participação de colaboradores estrangeiros na pesquisa realizada pelas ICTs. No Estado da Paraíba, o número de colaboradores estrangeiros chega a 94, ficando na quarta posição no contexto regional, atrás da Bahia (217), Pernambuco (108) e Ceará (95). Em sua maioria os colaboradores estrangeiros são doutores, 97%. As ICTs atraem mais os homens para colaborar em seus projetos de pesquisa, 81%.

Figura 4: Colaboradores Estrangeiros por Unidade da Federação - NE/2014


Fonte: DGP/CNPq/Censo-2014

Com a identificação das características que definem o perfil do capital intelectual instalado nas Instituições de Ciência e Tecnologia da Paraíba (ICTs-PB) encerramos o ciclo de artigos publicados em Nossa Ciência, que almejaram levantar o potencial de inovação do Estado da Paraíba.

Concluímos que com uma base de P&D bastante diversificada e com potencial de aplicação em diversas áreas de conhecimento, o Estado da Paraíba ocupa a 3ª posição no Nordeste em relação ao número de Grupos de Pesquisa (1.006) e em relação ao número de Linhas de Pesquisa (4.101).

Ao longo do tempo, o Estado da Paraíba construiu habilidades e competências científicas e tecnológicas direcionadas para diversos setores econômicos, mobilizando um time de pesquisadores, em torno de um quantitativo de 5.600, quarta posição no Nordeste, e distribuídos pelas Engenharias, Ciências da Vida e pelas Ciências Humanas e Sociais.

É preciso ter um olhar de que o conhecimento científico e tecnológico representa o motor do progresso socioeconômico e da competitividade das empresas em uma economia de mercado.

Carlos Alberto da Silva – carlosalberto.ufcg@gmail.com  

Grupo Inovação, Tecnologia e Pesquisa na Paraíba – Universidade Federal de Campina Grande - GiTecPb/UFCG

Vaneide Ferreira Lopes – vanalopes@gmail.com

Grupo Inovação, Tecnologia e Pesquisa na Paraíba –GiTecPb/UFCG

Carlos Alberto da Silva e Vaneide Ferreira Lopes

Voltar página

Deixe seu comentário