IX Congresso de Educação Orientada a Holografia Empreendedorismo Inovador

quarta-feira, 4 março 2020

O colunista convida a um mergulho na ficção e no futuro, chegando a era da pós transformação digital

Ano: 30 p.t.d. | Data: binário de Turing 101 | Horário Universal: 07 hexadecimal | Local: Sala ViIP de T-70G

Evento: IX Congresso de EOH

Este cenário é o pano de fundo para o ensaio de hoje. Utilizarei as máximas “Livre pensar, é só pensar” (Millôr Fernandes) e “A melhor maneira de prever o futuro é criá-lo” (Peter Drucker), dentro da ferramenta da TRIZ que trata de expansão mental, a Nine Windows (9W).  Adotarei o modo ficção científica para esmiuçar a Educação de 30 p.t.d. em nove quadrinhos, já que toda ficção termina batendo na janela e entrando sem pedir licença. Nunca vi pedra respeitar vidro. Vai sobrar “caco” pra todo mundo.

Pare um pouco e mergulhe em 30 p.t.d.! Tô esperando… Enquanto isso, entenda as legendas: 

  • p.t.d.: pós transformação digital. O ano zero ficou definido pelo momento no qual as 05 grandes da TI e as 04 maiores da Educação se juntaram para montar a UBIQUO, Unidade Básica Integrada de Quociente Único e Onipresente. “Mostre à UBIQUO seu cadastro digital (CD) e ela dirá o dia provável de sua morte!”, respondem os antigos quando indagados sobre o porquê de não aderirem ao CD. Não deixa de ter um certa verdade nisso: a UBIQUO calcula em picossegundos as interações de seu DNA com os alimentos que você ingeriu até aquele momento, gerando um mapa-temporal de quais e quando “suas” doenças te derrubarão. Esqueceu do último protocolo alimentar aprovado em 27 p.t.d, sobre o rastreio de todos os alimentos de T-70G?
  • ViIP: Very important IP (Internet Protocol) 
  • T-70G: acrônimo para planeta Terra com tecnologia 70G operando em modo full. O local exato do congresso não é importante, pois tudo, desde o ano zero, está em extra-nuvem, milhares de super-processadores GAI (general artificial intelligence) espalhados além da exosfera, comunicando-se com humanos e meta-terráqueos via TeraLinkIônico. Foram colocados lá depois que terroristas entenderam que a “nuvem”, na realidade, ficava em terra. Quero ver agora, “hehe”! Portanto, Sala ViIP é virtual.
  • EOH: Educação Orientada a Holografia

Já deu tempo, né? Ok, vamos lá!

Bem-vindos ao IX Congresso de EOH. Dizem que seu chairman, o ancião GBB-San, só aceitou o convite depois que os 14 alfa-bitcoins entraram na conta da Fundação IncaaS para o Livre Entendimento Humano, FILEH. Ou, como prefere a galera, Filé. A temática principal desse congresso gira em torno das possibilidades de expansão da EOH.

Painel 9W: um pouco de Nine Windows

O jogo da 9W consiste em colocar um dado sistema (Sis), que está no tempo presente (Tpres), no centro de uma folha de papel. Depois, descreve-se o que o envolve, espaço que recebe o nome de supersistema (Sup). Em seguida, desce-se ao nível do que o compõe, seu subsistema (Sub). Têm-se então mais duas possibilidades. Ao se “arrastar” a tríade Sup-Sis-Sub de Tpres para esquerda, obtém-se seu tempo passado (Tpas). Mais três locus mentais. Ao se empurrar para direita, exploram-se as possibilidades à frente: o sistema está em seu tempo futuro (Tfut), gerando mais três condições de expansão mental.

O protocolo Tri-Iron

Desde o acordo universal firmado em 22 p.t.d., todo congresso tem de se enquadrar no protocolo Tri-Iron (trio de ferro), que significa “escopo, cronograma e custo fechados”, sob pena de multa igual ao valor arrecadado no congresso imposta ao chairman, caso o cronograma seja desviado em mais de 10%. Fica claro o porquê do ancião só ter aceito o convite depois do depósito, cujo valor cobriria possíveis falhas no congresso. GBB-san, entretanto, nunca teve que pagar multa, o que explica sua indicação.

O Congresso EOH

O Congresso é aberto, e um ancião cheio de órteses sobe ao palco e começa sua preleção junto ao Painel 9W. Com o intuito de mostrar como eram as apresentações no passado, dispensou seu holograma “bonitão”. Não ria, pois esse ancião poderia ser você!

Liderando 1.000 grupos de trabalho via holoconferência, GBB-San solicita que escrevam nos centros de suas respectivas i-pages (papeletas holográficas) sobre o momento da educação atual (Nota: em todo o texto, atual significa 30 p.t.d.). A GAI-resumidora (GAI-r), IA que sintetiza n-ideias em pouquíssimas palavras e que está conectada a todas i-pages, preencherá o Painel 9W com o supra-sumo das 1.000 opiniões inseridas nas i-pages. 30s após o pedido do ancião maestro, a GAI-r computa as opiniões e coloca no quadro 5 do Painel 9W a frase: Educação 30 p.t.d. GBB-San pede agora que a audiência descreva, em suas respectivas i-pages, o que deverá ser colocado em 2. A GAI-r sumariza as sentenças: Hipermundo, mundo de diversão e lazer acessado via realidade aumentada híbrida, um misto de software e hardware que está reduzindo drasticamente o índice de natalidade mundial. Teremos problemas! Países-Indústria, grandes Estados provedores de produtos e serviços. Como exemplo, um país chamado Pindorama, dada à sua agrotecnologia, é o responsável por quase 80% dos cereais de T-70G. Outro, chamado Niponex, especialista na síntese do quase ultrapassado grafeno, desenvolve as máquinas utilizadas na exosfera. O conglomerado Filandrer, versados em comunicação, são os responsáveis pelo protocolo quântico TeraLinkIônico, capaz de movimentar yottabytes (10 elevado a 24 bytes) por segundos pelo ar, comunicação possibilitada pela criação de um pseudo-vácuo no entorno das emissões eletromagnéticas. E por último, Educação in Company: forma de ensino e pesquisa desenvolvidas em grandes companhias, estimuladas por necessidades sociais, hoje composta por humanos e meta-terráqueos, pessoas que aderiram à substituição de mais de 50% de seus cérebros por um isótopo artificial do silício, 100% compatível com o carbono.

Continuando, GBB-San pede para que a galera desça ao nível da infraestrutura, destacando os principais elementos que compõem a educação atual. A GAI-r aponta: Robô-professor, capazes de manter o educando estimulado full time, graças à didática incorporada de mais de 100 professores e necessidades de Mercado, metodologia chamada Education Forward Market, a qual fez despencar o desemprego mundial próximo a 0,02%, considerado alto para os padrões da época. A Hiper-Conexão indoor, importante para o processamento contínuo. Por indoor entenda-se “o próprio quarto”. Sim, pessoal: o quarto atual é um elemento de convivência plena. Paredes, móveis etc. reagem ao contexto. Quer estudar sentindo ondas do mar? Pir-lim-pim-pim, e você está em um ambiente produzido por seu ultra-óculos, cuja IoT (Internet das Coisas) providencia cheiros e “Sol” semelhantes aos de Tabatinga. Conferência com amigos? Sem bronca, já estão lá. Manusear protótipos ou montar em equipes, luvas são capazes de simular um ciberespaço e, ao final, imprimir o resultado ao seu lado. Trabalho colaborativo a distância com cópia do protótipo pra todo mundo.

Entretanto, alguns pais solicitaram aos fabricantes da impressora multi-elemento algum tipo de controle parental em certas aplicações, devido a casos de adolescentes “internados” em seus quartos, sem nem se alimentarem, cujas suspeitas residiam na síntese de partes humanoides encontrados nos recicladores. Nova droga? Uma instituição dedicada aos jovens já ensaia um crowdfunding para viabilizar um congresso para isso. Fazer o quê, efeitos colaterais sempre inerentes à tecnologias intensivas. O Desafio de Turing subiu um grau: passou do software para o hardware.

Para entender porque chegamos onde estamos, o velho homem pede para que se volte no tempo, explorando a coluna Tpas. Novamente, os financiadores do IX Congresso escrevem o que deveria ir para o quadro 4 do Painel 9W. A GAI-r resume: Escolas físicas, prédios utilizados para o ensino presencial, hoje museus mostrando as formas de ensino há muito ultrapassadas. Atribuí-se ao declínio da academia daquela época a falta de reação do corpo docente ao óbvio: “Quando o ritmo de mudança dentro da empresa for ultrapassado pelo ritmo da mudança fora dela, o fim está próximo”, diria Jack Welch, antigo CEO da GM, hoje um meta-terráqueo CEO.

O idoso teacher então aponta para a quadrícula 7. A GAI-r sintetiza os vocábulos: disciplinas fixas, falta de objetivos, desmotivação discente, desconexão com o Mercado e Sociedade, planos de aula imutáveis, com tempo de duração de 30 anos, coincidente com o período de cristalização dos docentes daquela época, cuja renovação se dava pelo mesmo período.

O propedeuta aponta agora para o quadro 1, o contexto daquela época. A GAI-r recolhe as opiniões e escreve: elevado grau de violência, fruto do alto índice de desemprego, resultado da baixa qualidade da educação, por sua vez decorrente da ineficiente conjuntura gestora, na qual recursos eram aplicados sem metas bem estabelecidas, fazendo com que universidades da época apresentassem custeio maior do que a folha de algumas cidades ou Estados.

Um espectador incrédulo pede à GAI-r que mostre um exemplo. A GAI-r encontra o PIB-2017 de um tal de RN, o Orçamento Atualizado 2019 de uma tal UFRN e os apresenta: R$ 2,17 Bi e R$ 2,06 Bi. O espectador assombra-se ao ver o custeio de uma única estrutura educacional rivalizar com a de um Estado, e assusta-se quando a GAI-r completa:  94,93% de proximidade!

GBB-San aponta a lajota 6, futuro para educação. A GAI-r coleta e chega a Educação 40 p.t.d. O que já era o esperado para o congresso. Ele aponta para a Janela 3 e aguarda a GAI-r. 30s, 60s, 5min, teraflops de computação e nada. A GAI-r relata: alcançamos o objetivo do congresso, professor: o impasse! E continua: como a janela 3, nossa meta, não foi preenchida, não temos como prover a subestrutura para torná-la viável, ficando vazia também a janela 9. Todos aplaudem virtualmente. Atingimos o objetivo do Congresso: O Impasse!

Janelas consensuais preenchidas pela GAI-r

Fim de Congresso: Protocolo Tri-Iron acionado

Ideias processadas, o chairman do congresso aguarda no palco a entrega dos encaminhamentos pela GAI-r, aqueles que contemplarão as quadros 3 e 9. Uma figura magnífica, misto de Iemanjá com Ava Gardner, “O animal mais bonito do mundo”, segundo o poeta Jean Cocteau, desce ao lado de GBB-San, o cumprimenta e entrega uma i-page. O homem então opera o mecanismo e dela saltam três hologramas representativos:

  • Escopo: construir uma metodologia voltada ao desenvolvimento de uma criatividade intensiva e híbrida utilizando a UBIQUO, com vistas a preencher as quadrículas 3 e 9.
  • Tempo estimado: 12 ciclos hexadecimais.
  • Custo limitado a: 14 alfa-bitcoins, receita do IX Congresso EOH.

“Tri-Iron acionado!”, diz a GAI-r a GBB-San. Você tem 12 ciclos hexadecimais para apontar três soluções. Use bem seus 14 alfa-bitcoins e honre sua história.

Por incrível que pareça, o problema de 30 p.t.d. ainda é o mesmo de 04.Fev.2020.

Depois disto, a GAI-r despede-se e desaparece em uma explosão virtual, liberando imagens de todos os que contribuíram para aquele momento. Esse é o certificado de participação e fechamento de contrato entre os espectadores e GBB-San. Um grande relógio holográfico toma o lugar do Painel 9W, e já começa a contar regressivamente: 11:59:59:59 ciclos hexadecimais.

Nota. Na verdade, o IX Congresso EOH é uma espécie de crowdfunding que vingou dado ao interesse da audiência, como deveria ser qualquer congresso decente. Foi motivado pela coletividade, não para reuniões sem sentido em lugares paradisíacos bancados por terceiros, como se fazia antigamente. A falta de cumprimento da meta resulta em multa, que é apenas a devolução do arrecadado. Nada mais justo, né não? Em 12 ciclos hexadecimais, veremos se o centenário GBB-San terá de devolver os 14 alfa-bitcoins.

Finalizando…

Exageros à parte, nosso verdadeiro problema é saber quando o ano zero acontecerá em nosso calendário gregoriano. Será que já não está acontecendo? Massa, né não?

Pronto, já podem sair da ficção! Qualquer mera coincidência, foi pura antecipação.

Referências:

PIB do RN 2017 – site IBGE

Orçamento UFRN 2019 – Portal transparência

A coluna Empreendedorismo Inovador é atualizada às quartas-feiras. Gostou da coluna? Do assunto? Quer sugerir algum tema? Queremos saber sua opinião. Estamos no Facebook (nossaciencia), Twitter (nossaciencia), Instagram (nossaciencia) e temos email (redacao@nossaciencia.com.br). Use a hashtag #EmpreendedorismoInovador.

Leia a edição anterior: A transformação digital, o barco de Teseu e a transmutação

Gláucio Brandão é gerente executivo da inPACTA, incubadora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

Gláucio Brandão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site desenvolvido pela Interativa Digital