Melhor eficiência do uso da água na agricultura irrigada O Mundo que queremos

sexta-feira, 8 outubro 2021
Sensores de umidade instalados em solo cultivado com melão em condições protegidas

Os sistemas inteligentes para o monitoramento hídrico no solo evitam o desperdício e contribuem com a gestão sustentável da água na agricultura

A prática da irrigação é uma técnica milenar que utiliza sistemas de irrigação em conjunto com parâmetros técnicos para suprir as necessidades hídricas das culturas. Entretanto, o maior desafio dos irrigantes é saber o momento e a quantidade de água a ser aplicada ao solo para atender às necessidades hídricas das culturas com maior eficiência do uso da água.

O uso racional da água na irrigação está cada vez mais presente na agricultura de precisão. Os sistemas inteligentes são dispositivos eletrônicos programados para medir, em tempo real, a umidade atual do solo cultivado que, em seguida, aciona o conjunto motor-bomba dos sistemas de irrigação instalados nas áreas de cultivos, aplicando o volume de água necessário para atender a demanda hídrica das culturas.

Os sistemas inteligentes de monitoramento da água no solo auxiliam aos irrigantes para praticar a irrigação com maior eficiência do uso da água, isto é, evita desperdício e contribui com a gestão sustentável da água na agricultura.

No manejo tradicional da irrigação, temporizadores são usados frequentemente para o acionam automaticamente o motor-bomba em intervalos de tempo pré-definidos – conhecido como automação em malha aberta. Esse manejo não considera os fatores climáticos – não percebidos pelo sistema como, por exemplo, precipitação e temperatura que causam variações na condição hídrica do solo, necessitando de intervenção manual para ajustar os parâmetros que determinam a umidade do solo.

Por outro lado, o sistema inteligente de monitoramento de água denominado controle em malha fechada, alimentam o sistema com informações hídricas da cultura em tempo real com excelente precisão de modo que, as informações da umidade do solo norteiam o algoritmo em condição atual, intervindo no sistema de irrigação para manter a umidade do solo no nível desejado – ligando o moto-bomba para funcionamento do sistema de irrigação quando o solo atinge nível crítico de umidade e, desligando quando a umidade da zona radicular atinge à condição de umidade ideal para o desenvolvimento da planta sem estresse hídrico (Figura 1).

Figura 1. Desenho esquemático do sistema inteligente para monitoramento da água no solo (SIMAS) em cultivos irrigados.

O Sistema inteligente de manejo de água no solo tem alta precisão e reduz o consumo hídrico na agricultura irrigada devido a melhor eficiência do uso da água, sendo recomendado, especialmente, em regiões áridas e semiáridas aonde se tem problemas de disponibilidade hídrica.

 A coluna O mundo que queremos é atualizada quinzenalmente às quintas-feiras. Leia, opine, compartilhe e curta. Use a hashtag #omundoquequeremos. Estamos no Facebook (nossaciencia), Twitter (nossaciencia), Instagram (nossaciencia) e temos email (redacao@nossaciencia.com.br).

Leia o texto anterior: A volta da fome no Brasil

Nildo da Silva Dias é Professor Titular da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa).

Nildo da Silva Dias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site desenvolvido pela Interativa Digital