Para ser cidadão basta ser apenas uma pessoa Diversidades

segunda-feira, 28 janeiro 2019

O professor Ricardo Alexino fala sobre cidadania atrelada ao consumo como forma de exclusão social

“Não é mais possível atrelar a ideia de consumo à cidadania”, avalia o professor Ricardo Alexino, que, na coluna desta semana, comenta sobre a maior visibilidade dada às minorias sociais quando atrelada ao seus respectivos potenciais de consumo. Um exemplo disso, segundo ele, é o segmento LGBTI+ que começou a se tornar mais visível e ser considerado cidadão quando dados econômicos mostraram seu potencial de consumo.

Alexino analisa, ainda, como a comercialização de produtos tecnológicos pré-programados para se tornarem obsoletos em pouco tempo contribui para o processo de exclusão tecnológica e, consequentemente, social.

Ouça a coluna:

A coluna Diversidades é atualizada às segundas-feiras. Ouça, opine, compartilhe e curta. Use a hashtag #Diversidades. Estamos no Facebook (nossaciencia), Twitter (nossaciencia), Instagram (nossaciencia) e temos email (redacao@nossaciencia.com.br).

Ouça a coluna anterior: Um século que mudou a “cara” do País

Ricardo Alexino Ferreira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site desenvolvido pela Interativa Digital