Copa do mundo é Guerra Fria travestida de paz Diversidades

segunda-feira, 25 junho 2018

A Rússia é conhecida por sua política de LGBTfobia, racismo e sexismo

“Os jogos internacionais deveriam se preocupar com os compromissos dos países sedes com as questões das diversidades”, defende o professor Ricardo Alexino ao analisar como Copa do Mundo e Olimpíadas são vistos como representações de solidariedade e paz. Essas são “grandes mentiras construídas”, pois esses jogos sempre foram marcados pela demonstração de força entre povos e países.

O mais grave, segundo o professor, é a realização dessas disputas em países que não respeitam os direitos humanos e naturalizam a violência contra grupos, promovendo o racismo, LGBTfobia, sexismo, entre outros desrespeitos.

Para Alexino, atualmente, nem Brasil e nem Rússia estariam aptos para as competições caso fossem analisados seus compromissos com os direitos humanos.

Ouça a coluna

A coluna Diversidades é atualizada às segundas-feiras. Ouça, opine, compartilhe e curta. Use a hashtag #Diversidades. Estamos no Facebook (nossaciencia), Twitter (nossaciencia), Instagram (nossaciencia) e temos email (redacao@nossaciencia.com.br).

Ouça a coluna anterior: MEC reduz programa de bolsas para indígenas e quilombolas

Ricardo Alexino Ferreira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site desenvolvido pela Interativa Digital