Garimpando problemas Empreendedorismo Inovador

quarta-feira, 19 setembro 2018
Entrega do Relatório #EuDecidoAsegurançaDoRN aos candidatos ao Governo do Estado (Foto: Pedro Vitorino/Adepol-RN)

Problemas graves como a segurança pública podem ser oportunidades para empreendedores e novas startups

Na quarta-feira passada, 11 de Setembro – um dia bastante emblemático, não concordam? – na Assembleia Legislativa do RN, a Associação de Delegados de Polícia do Rio Grande do Norte (Adepol-RN), sob a batuta da delegada Paoula Benevides, entregou aos candidatos ao Governo e à população do Estado o relatório intitulado “Eu Decido a Segurança do RN”.

O documento aponta diretrizes para diminuição de um dos piores vetores que está minando nossa qualidade de vida: a violência! O relatório, fruto de uma pesquisa proposta pela Adepol-RN e trabalhada conjuntamente com pesquisadores da inPACTA, utilizou ferramenta de mineração de dados baseada em Inteligência Artificial, IA.

Conectando Improváveis

Porque estou falando em relatório, Adepol, inPACTA… e problemas? Bom, agora posso validar o que eu propus no parágrafo “Conexão de Improváveis” no artigo Como criar criatividade. E a validação vem em uma linha inusitada: como conectar diretrizes de segurança, IA, Polícia, Universidade e gestores públicos em um mesmo pacote? E à resposta, geradora de criatividade para tudo isso, damos o nome de Startup. Sim, sempre ela: S-t-a-r-t-u-p! A ação de juntar improváveis é uma das melhores maneiras de fomentar criatividade, cuja saída do labirinto só é conseguida com inovação.

Transformando problemas em empregos

Professor Felipe Zumba, da Escola de Ciência e Tecnologia ECT-UFRN (Foto: Pedro Vitorino/Adepol-RN)

De uns tempos para cá, percebemos que sempre estaremos empregados enquanto perdurarem as anomalias. Não que eu goste. Chamo de anomalias aspectos como os duetos: fome x maior produtor de proteína do mundo; desigualdade social x maior densidade de advogados do mundo; reforma agrária x um dos maiores países do mundo; desarmamento x um dos países mais violentos do mundo; racismo x país mais sincrético do mundo; preço dos combustíveis x pré-sal; sol x um dos países mais deprimidos do mundo etc. etc. etc. A lista não para, mas vou parando por aqui, pois quero focar em soluções. Levando em consideração que estamos falando do mesmo país, onde o desemprego “assola de rodo”, a inPACTA busca, por incrível que pareça, por problemas. Sim, p-r-o-b-l-e-m-a-s. O velho procurar sarna pra se coçar! Assim, quando a Adepol-RN nos procurou, em uma semana já estávamos com o “bloco na rua”. O professor Felipe Macedo Zumba, aluno de nosso Mestrado de Inovação e integrante da inPACTA, quando contactado, propôs uma solução inovadora: a utilização de uma ferramenta com IA para ajudar a IN, nossa Inteligência Natural. Acabou conseguindo esse emprego, como conseguirão todos aqueles que investirem nos duetos citados acima. É nisso que devem focar as startups: problemas reais para levarem a soluções reais. Veja só quantos mercados podem ser gerados!

IA x IN, a Inovação!

Embora alguém diga que a Inteligência Artificial vá superar a Inteligência Natural em breve, vai levar em torno de 120 anos até começarmos a tomar “palmadas” dos cérebros de silício, ou de grafeno, segundo pesquisadores da Oxford-Yale. Muita coisa vai ter de acontecer até que a máquina consiga apresentar aspectos de criatividade. Mas o que propusemos aqui foi utilizar a velocidade e a característica de manuseio de grandes volumes de dados do computador, para gerar árvores de decisão baseadas em algoritmos que simulam a inteligência humana, no tocante à indução, não criação.

Por exemplo, quando um gestor precisa resolver um problema, cria um gabinete de crise com quatro ou cinco bons assessores. Ele sintetiza todas as opiniões e adiciona à sua, de modo a criar um procedimento decisório. O que esse programa de análise de variáveis do ambiente fez foi criar um “gabinete de crise virtual” com mais de 8 mil opiniões, gerando uma árvore de decisão que servirá como suporte, ou sugestão, para o próximo gestor do nosso estado, o que seria impossível ser processado por uma mente humana. Eles, os PC’s, ainda são nossos escravos. Os resultados foram inéditos e tão singulares, comparados às estatísticas convencionais, que está nascendo uma startup especializada em estatísticas com IA.

Ponto para o professor Felipe Zumba, que defenderá sua dissertação nessa linha e ainda, de quebra, resolverá muitos problemas de outras instituições, públicas e privadas, através de sua startup baseada em IA.

Seguimos então procurando “sarna” para inovar!

Para saber mais, você pode ver a Apresentação  do relatório, ou ler o Relatório e ainda ler sobre Inteligência artificial e inteligência natural.

A coluna Empreendedorismo Inovador é atualizada às quartas-feiras. Gostou da coluna? Do assunto? Quer sugerir algum tema? Queremos saber sua opinião. Estamos no Facebook (nossaciencia), Twitter (nossaciencia), Instagram (nossaciencia) e temos email (redacao@nossaciencia.com.br). Use a hashtag #EmpreendedorismoInovador.

Leia a edição anterior: Mas, afinal o que é um Mestrado ancorado em uma incubadora?

Gláucio Brandão é gerente executivo da inPACTA, incubadora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Gláucio Brandão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site desenvolvido pela Interativa Digital