Os critérios do jornalismo imparcial Diversidades

segunda-feira, 4 fevereiro 2019

Para Alexino Ferreira, objetividade, imparcialidade e a detenção da verdade são ideais inatingíveis para os seres humanos

O professor Ricardo Alexino está de férias, por isso reprisaremos algumas colunas transmitidas originalmente pela Rádio USP. Nessa edição publicamos um material produzido em agosto de 2017 cujo tema é de grande importância e atualidade: o jornalismo e os critérios de noticiabilidade.

A atividade jornalística tem uma função social e se propõe a ser objetiva, imparcial e detentora da verdade. Mas será que isso realmente ocorre na prática? O professor Ricardo Alexino Ferreira afirma que não e enumera alguns pontos que comprovam sua tese. “Um atentado em Paris ou Barcelona não é tratado da mesma forma que tragédias em países sulamericanos ou africanos”, diz o colunista.

Ele atribui isso ao que denomina critérios de noticiabilidade, que ocorre quando profissionais do jornalismo escolhem o que será ou não informação. “Assim, é possível entender que cada vez mais o jornalismo traz como narrativa a história de grupos privilegiados e sempre flertando com o poder.” Ele encerra sua coluna com a seguinte indagação: “Para que e para quem está o jornalismo brasileiro?”.

Ouça a coluna:

A coluna Diversidades é atualizada às segundas-feiras. Ouça, opine, compartilhe e curta. Use a hashtag #Diversidades. Estamos no Facebook (nossaciencia), Twitter (nossaciencia), Instagram (nossaciencia) e temos email (redacao@nossaciencia.com.br).

Ouça a coluna anterior: Para ser cidadão basta ser apenas uma pessoa

Ricardo Alexino Ferreira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site desenvolvido pela Interativa Digital