Sistema de produção integrado e sustentável O Mundo que queremos

sexta-feira, 30 abril 2021
Foto: Antonio Roberto Brígido de Moura.

Importante para a segurança alimentar e a agricultura sustentável, esse sistema deveria ser priorizado na implantação de políticas públicas

O sistema de Produção Integrado e Sustentável (PAIS) é um meio de produção em que os agricultores e agricultoras utilizam, em sua maioria, os recursos disponíveis na propriedade rural, isto é, introduz pouco recurso tecnológico externo à unidade de produção.

O PAIS adota os princípios da agroecologia e, basicamente, funciona em pequenas áreas, sendo constituído por um galinheiro no centro da gleba disponível ao cultivo, uma horta em formato circular irrigada por gotejamento, sendo esta integrada a um quintal agroecológico – destinado à produção de frutas, pasto e grãos.

A técnica de produção está fundamentado em três princípios, os quais são: 1°) Segurança alimentar – produção para o consumo, sem o uso de agrotóxicos; 2° Venda do excedente da produção: o sistema garante a soberania da família com o consumo e o incremento da renda mensal com a venda da produção e; 3° Preservação ambiental – Há evidencias técnicas e científicas que no PAIS pode-se produzir sem degradar o ambiente, especialmente por que trabalha na perspectiva da potencialização do uso dos recursos solo e água utilizando princípio da conservação.

Fonte: Sebrae Nacional

Considera-se o PAIS uma das tecnologias sociais, uma vez que tem o propósito de inclusão com a garantia da segurança alimentar das famílias, utiliza pouco recurso para implementação – recursos disponíveis na propriedade, mas que pode transformar a realidade social do meio. Esse sistema também trabalha a mudança de percepção do produtor que, uma vez este compreenda o funcionamento e a lógica do PAIS e suas interações, a propriedade torna-se totalmente orgânica, priorizando a produção de alimentos saudáveis, rico em nutrientes e sustentável.

A Produção Agroecológica Integrada e Sustentável é uma alternativa de trabalho e renda para a agricultura familiar, onde o(a) produtor(a) podem melhorar a qualidade da sua produção com alimentos mais saudáveis, seja para o seu consumo ou para a comercialização.

É uma tecnologia que contribui significativamente para a redução das desigualdades sociais, erradicação da extrema pobreza e, ainda promove a agricultura sustentável, uma vez que o sistema fortalece e valoriza a agricultura familiar camponesa, conforme relatado por Aly N’Diaye – Idealizador da tecnologia social PAIS:

O Brasil produz 1 bilhão de toneladas de soja, concentrada nas mãos de poucos produtores do agronegócio. No sistema PAIS, refere-se à produção de 100 milhões de toneladas de alimentos produzido 1 milhão de agricultores familiares”. Aly N’Diaye (Idealizador da tecnologia social PAIS).

Devido a sua importância para a segurança alimentar e a agricultura sustentável, deve-se priorizar esse sistema para implementação de políticas públicas de desenvolvimento territorial, especialmente em ambientes áridos e semiáridos.

A coluna O mundo que queremos é atualizada quinzenalmente às quintas-feiras. Leia, opine, compartilhe e curta. Use a hashtag #omundoquequeremos. Estamos no Facebook (nossaciencia), Twitter (nossaciencia), Instagram (nossaciencia) e temos email (redacao@nossaciencia.com.br).

Leia o texto anterior: Projetos vencedores do desafio uso racional da água

Nildo da Silva Dias é Professor Associado da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa).

Nildo da Silva Dias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site desenvolvido pela Interativa Digital