A cartilha da história da ABC: Alguns personagens ilustres Coluna do Jucá

quinta-feira, 31 maio 2018

O colunista Thiago Jucá apresenta a ciência em forma de versos para narrar a história de grandes nomes que passaram pela Academia Brasileira de Ciências na comemoração dos 100 anos da instituição

 

 

 

Adolpho Lutz 
Membro da ABC e a muitos inspirou
Contra as doenças negligenciadas uma dura batalha travou
Diante da hanseníase muitas contribuições ele deixou
Ao conhecimento acerca da varíola, peste
Bubônica, cólera, febre tifoide, malária e tuberculose
Ele muito acrescentou
Aedes aegypti, febre amarela e transmissor
Todos correlacionou
A partir dos estudos acerca de Schistosoma mansoni e dos hospedeiros
Grande contribuição à zoologia médica do Brasil ele deixou

 

Alberto Santos Dumont
Membro da ABC e a muitos orgulhou
Pilotar e projetar ele sempre almejou
Aos balões e dirigíveis muito tempo dedicou
Mas com foi com o avião que um voo alto ele alçou
Com a ajuda do 14-Bis, patrono da aviação ele virou
É só olhar para o céu que até cratera da lua o seu nome alcançou

 

Aziz Nacib Ab’saber
Membro da ABC e a muitos ensinou
Geografia física, geomorfologia,
Ecologia, fitogeografia, geologia e nas humanidades
Em todos foi um grande doutor
Geógrafo de coração
Associou tantos aspectos da natureza e da organização humana
Que até o espaço geográfico encurtou

 

Carlos Ribeiro Justiniano Chagas
Membro da ABC e para muitos, um Nobel faltou
Auxiliado por Oswaldo Cruz, o combate à malária revolucionou
Identificou o protozoário Trypanosoma cruzi
E o Oswaldo Cruz assim ele homenageou
Mais que merecido, a doença de Chagas o imortalizou
Na Fundação Oswaldo Cruz diretor ele virou
Salto triplo na história da ciência
Graças a ele, a entomologia médica, um novo patamar alcançou

César Mansueto Giulio Lattes
Membro da ABC e a muitos orientou
Para impedir a desintegração atômica
Experimentalmente, os méson-pi, ele comprovou
Com tanta criatividade
Na criação de grandes centros científicos ele atuou
Em reconhecimento a ele
A Plataforma Lattes o popularizou

 

José Leite Lopes
Membro da ABC e a muitos formou
Na Universidade de Princeton
Wolfgang Pauli o orientou
Da amizade com Richard Feynman
O campo da física de partículas no Brasil ganhou asas e voou
Da influência de tantas mentes brilhantes
Na integração entre
as forças eletromagnética e fraca a dele também pensou
Dessa mente brilhante
Até na existência de bósons vetoriais neutros ele cogitou
A comprovação das suas ideias a outros, o Nobel vingou

 

Oswaldo Gonçalves Cruz 
Membro da ABC e a muitos ajudou
Em bacteriologia, no Instituto Pasteur, se especializou
Deflagrou campanhas e medidas sanitárias implantou
Peste bubônica, febre amarela e varíola, assim ele as controlou
A Revolta da Vacina ele causou
Forte resistência contra a vacinação obrigatória ele enfrentou
Isso pouco importa
As moléstias ele erradicou
Virou herói nacional
E o Instituto Oswaldo Cruz o eternizou

 

Veridiana Victoria Rossetti
Membro da ABC e a muitas encorajou
A primeira engenheira agrônoma da Esalq
Como fitopatologista da Organização das Nações Unidas ela atuou
Na agricultura ela muito inovou
Do fungo do gênero Phytophtora ao ácaro Brevipalpus phoenicis, estudou
Mas foi na identificação da bactéria Xylella fastidiosa, a praga dos citros
Que a história reverberou
O primeiro sequenciamento do genoma de um fitopatógeno
A ciência brasileira festejou

Referência:

Ciência no Brasil – 100 anos da Academia Brasileira de Ciências. Coordenadores: José Murilo de Carvalho e Ideu de Castro Moreira. Academia Brasileira de Ciências, 2017.

A Coluna do Jucá é atualizada às quintas-feiras. Leia, opine, compartilhe, curta. Use a hashtag #ColunadoJuca. Estamos no Facebook (nossaciencia), no Instagram (nossaciencia), no Twitter (nossaciencia).

Leia o texto anterior: A cartilha da história da ABC: Do passado para o presente

Thiago Jucá

Os comentários estão desativados.

Site desenvolvido pela Interativa Digital