Ciência cearense ganhará R$ 1,9 bi em dez anos SCIARÁ

quarta-feira, 31 janeiro 2018

Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnógico financiará projetos que conectem pesquisa acadêmica, iniciativas governamentais, necessidades locais e demandas de desenvolvimento do Estado do Ceará

Na última semana, o presidente da Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnógico, Tarcísio Pequeno, anunciou, em entrevista ao jornal O POVO, que o Governo do Estado vai destinar recursos de R$1,9 bilhão para a área de C,&T na próxima década. Esse ano, 1,01% da receita tributária líquida do Estado deve ser destinada para a Funcap. Essa porcentagem deve aumentar gradativamente, chegando a 2% em 2027.

A Funcap financiará projetos que conectem pesquisa acadêmica, iniciativas governamentais, necessidades locais e demandas de desenvolvimento do Estado. O gestor da fundação cita como exemplo o programa Cientista/Chefe, que deve ser implantado em 2018 em áreas como saúde, segurança pública e planejamento. Um pesquisador será inserido em secretarias estratégicas, com o objetivo de identificar ações de C&T que possam ser desenvolvidas.

Tarcísio Pequeno, presidente da Funcap. (Foto: Sílvio Mauro)

A iniciativa do Governo Estadual contrapõe os recentes cortes significativos que a área de ciência e tecnologia sofreu nos últimos anos no âmbito federal. A edição especial de dezembro do Jornal da Ciência, publicação da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, tratava da crise na ciência brasileira. Uma das consequências imediatas e mais perceptíveis é a “fuga de cérebros”.

O Ceará não se manteve imune aos cortes do governo federal. Em novembro de 2017, o editorial do jornal O POVO, tratava da não renovação, por falta de recursos, de 750 bolsas de iniciação científica da Funcap. O edital para concessão das bolsas foi lançado somente em dezembro.

 

A coluna SCIARÁ de Giselle Soares é atualizada semanalmente. Leia, opine, compartilhe, curta. Use a hashtag #Sciará. Estamos no Facebook (nossaciencia), Twitter (nossaciencia), Instagram (nossaciencia).

Leia o texto anterior: Ceará da ciência, da mesma autora.

 

 

Giselle Soares

Os comentários estão desativados.

Site desenvolvido pela Interativa Digital