Feminismo interseccional Diversidades

segunda-feira, 11 março 2019
Fonte: Agência de Notícias das Favelas

Termo é usado para falar sobre as diferentes camadas em que se dá a opressão contra a mulher

Dentro da série de reprises que estamos realizando da coluna do professor Ricardo Alexino Ferreira, nessa edição publicamos um material produzido em março de 2017. Ele trata do espaço aberto para o protagonismo feminino e do discurso dos movimentos feministas, que falam de uma mulher universal, que coincide com as necessidades das mulheres brancas, de classe média, heterossexuais, ou seja, tidas como burguesas.

No entanto, existe um segmento do movimento  feminista que desconstrói o discurso da universalidade das mulheres. Trata-se do feminino interseccional – termo cunhado por Kimberlé Crenshaw, em 1989 -, que o professor Alexino Ferreira considera o mais interessante e avançado ao abordar as demandas das mulheres. Enquanto as mulheres brancas reivindicam, legitimamente, a sua entrada no mercado de trabalho, as mulheres negras já ocupavam esses espaços desde a escravidão.

Ouça a coluna:

A coluna Diversidades é atualizada às segundas-feiras. Ouça, opine, compartilhe e curta. Use a hashtag #Diversidades. Estamos no Facebook (nossaciencia), Twitter (nossaciencia), Instagram (nossaciencia) e temos email (redacao@nossaciencia.com.br).

Ouça a coluna anterior: A cultura afro no imaginário brasileiro

Ricardo Alexino Ferreira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site desenvolvido pela Interativa Digital